AMEAÇADOS

Acossados pela covid, prefeitos paulistas adotam medidas restritivas no feriadão

Com sistemas de saúde já colapsados, ou na iminência, municípios reduzem horários de comércios, vetam bebibas e cultos presenciais, dentre outras ações

Roberto Parizotti/FotosPublicas
Roberto Parizotti/FotosPublicas
Municípios adotaram reduções em horários de comércio

São Paulo – Prefeituras de cidades de São Paulo preparam medidas restritivas no Corpus Christi, feriadão que começa nesta quinta-feira (3) e vai até domingo (6). Diante do colapso presente, ou iminente, de seus sistemas de saúde, os municípios adotaram reduções em horários de comércio e supermercados, veto à venda de bebidas alcoólicas e suspensão de transporte coletivo e cultos religiosos presenciais, bem como desestímulo à presença de turistas. Em alguns casos, as restrições são quase que totais.

Em Ribeirão Preto, cidade localizada no norte do estado com cerca de 700 mil habitantes, ficam suspensos o transporte coletivo e atividades religiosas presenciais. Restaurantes permanecem fechados para atendimento presencial. Outros municípios, da região, como Jaboticabal, Serrana, Cajuru, Porto Ferreira, Ibitinga e Aguaí adotaram medidas para desestimular o acesso de visitantes. São Sebastião da Grama e Guará adotaram o toque de recolher.

Em São José dos Campos, principal cidade do Vale do Paraíba com aproximadamente 700 mil moradores, há fechamento de estabelecimentos comerciais, como lojas e mercados, acima de 250 metros quadrados. Shoppings centers, restaurantes, padarias e lojas de alimentos em geral, menores que o limite, poderão ficar abertos somente até às 13h. Depois, apenas delivery.

Em Taubaté, outra cidade importante na região, com 300 mil habitantes, o funcionamento do comércio foi reduzido a seis horas por dia, limitado às 20h, e fica vetada a venda de bebidas alcoólicas a partir das 18h. Tanto Taubaté quanto São José registram alta nos casos e ocupação de leitos de UTI de covid-19. Em Ilhabela, um dos maiores destinos turísticos da região, é obrigada a apresentação de teste RT-PCR feito em período anterior a 48 horas entre às 16h de quinta e às 16h de domingo.

Lockdown

Já na região de Tupã, município no oeste paulista com cerca de 65 mil moradores, oito cidades suspenderam todas as atividades comerciais, exceto postos de combustíveis e farmácias. O comércio só poderá funcionar em delivery ou drive-thru. Os infratores serão multados em R$ 552. Além de Tupã, Bastos, Arco-Íris, Iacri, Queiroz, Herculândia, Parapuã e Rinópolis acompanham as medidas. A taxa de ocupação da UTI na Santa Casa de Tupã, que atende também cidades da região, está em 167%.

Restrições mais rígidas foram tomadas também em Itapeva, localizada no sul do estado e com quase 100 mil moradores. A prefeitura decretou lockdown e toque de recolher das 20h até 6h, até segunda (7). Ficam fechadas agências bancárias, escolas, escritórios e lotéricas. Postos de combustíveis atendem das 8h às 18h. A cidade tem 13 pessoas internadas em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) aguardando vagas via Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde.

Já a prefeitura de Amparo, cidade turística com cerca de 70 mil habitantes no norte do estado, parte do chamado circuito das águas, também adotou medidas restritivas no Corpus Christi mais drásticas, porém, só nos dois próximos fins de semana – do dia 4 a 6, e entre os dias 11 e 13. Supermercados, mercados, transporte público e postos de combustíveis ficarão fechados. Haverá toque de recolher noturno com multa de R$ 500 para quem desrespeitar sem justificativa. Nos três hospitais da cidade, dois têm 100% de ocupação e um tem 75%.

*com informações do O Estado de S.Paulo

Leia também


Leia também


Últimas notícias