Breve governo

Primeira-ministra do Reino Unido Liz Truss renuncia após 45 dias da posse

A agora ex-premiê enfrentou uma crise em seu governo após anunciar plano fiscal com cortes nos gastos públicos e aumento de impostos

Reprodução
Reprodução
“Reconheço que não posso cumprir o mandato para o qual fui eleito pelo Partido Conservador"

São Paulo – A primeira-ministra do Reino Unido, Liz Truss, renunciou nesta quinta-feira (20), apenas 45 dias depois de assumir. Haverá portanto outro processo de escolha de um novo chefe de governo, o que deve ocorrer na próxima semana, segundo ela, que se manterá no posto até então. “Eu permanecerei como primeira-ministra enquanto até a escolha de um sucessor”, disse Truss, indicada pelo Partido Conservador para suceder Boris Johnson após longo processo.

O Partido Trabalhista, de oposição, pediu eleições parlamentares imediatas. Truss enfrentou uma crise em seu governo após o anúncio de um plano fiscal com cortes nos gastos públicos e aumento de impostos. Pela manhã, o deputado conservador Simon Hoare deu 12 horas para o governo de Truss “dar uma guinada”. Hoare disse que o governo estava em desordem. “Ninguém tem um plano de rota. É todo tipo de luta corpo a corpo no dia-a-dia”, acrescentou.

“Vergonha”

“Reconheço que, dada a situação, não posso cumprir o mandato pelo qual fui eleita pelo Partido Conservador. Portanto, falei com Sua Majestade, o Rei, para notificá-lo de que estou renunciando ao cargo de líder do Partido Conservador”, declarou a ex-líder no discurso de renúncia.

A primeira-ministra renuncia após o agramento da crise com a renúncia da ministra do Interior, Suella Braverman, na quarta-feira (19). A pressão para Liz Truss renunciar aumentou.

“Fingir que não cometemos erros, agir como se ninguém pudesse ver que nós cometemos esses erros e esperar que as coisas fiquem bem por arte da magia não é uma política séria”, disse Suella.

A porta-voz do Ministério das Relações da Rússia, Maria Zakharova, ironizou a situação. “Uma vergonha como esta da primeira-ministra britânica eu ainda não havia visto”, disse. “Falta de memória, analfabetismo catastrófico e o funeral da rainha logo após o encontro com Liz Truss serão lembrados”, comentou Zakharova no Telegram, segundo o site Sputnik Brasil.



Leia também


Últimas notícias