Ciência em foco

Governo anuncia aumento nos recursos para bolsas da Capes

Após anos sem correção, governo Lula amplia estratégia de valorização da pós-graduação com mais verbas para a pesquisa

Ricardo Stuckert
Ricardo Stuckert
Programas utilizarão as verbas para manutenção de equipamentos, aquisição de materiais de laboratórios, participação em eventos e publicação de conteúdos científicos

São Paulo – A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), ligada ao governo federal, anunciou investimentos adicionais na pós-graduação na ordem de R$ 225 milhões. A entidade dividirá os recursos no Programa de Apoio à Pós-Graduação (Proap) e o Programa Excelência Acadêmica (Proex), que atendem alunos de mestrado e doutorado. “O objetivo é melhorar as condições para formação e pesquisa. Este apoio é fundamental para o desenvolvimento de pesquisas relevantes para o país. Significa a manutenção de laboratórios, unidades de campo e compra de insumos”, explica a presidenta da Capes, Mercedes Bustamante, gestora das bolsas.

Assim como as bolsas de pesquisas da Capes, que ficaram congeladas por 10 anos, as verbas do Proap e do Proex também sofriam com falta de reajustes. O último foi em 2015, durante o governo da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT). Em relação ao aporte dos programas em 2022, os valores corrigidos representam aumento real de R$ 47 milhões.

Política de Estado e pós-graduação

Então, a correção nos programas faz parte de um conjunto de ações do governo Lula para retomar a valorização da ciência e da educação no país. Além de reajustar os valores, a Capes aumentou o número de bolsas. O total de benefícios para o mestrado e doutorado, em programas institucionais, teve um acréscimo de 5,3 mil bolsas, chegando a 93,2 mil. Já o Programas Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e o Residência Pedagógica agora têm mais 31 mil bolsas. O número total passa para 88,9 mil, um aumento de 54%.

“O diálogo aberto com a comunidade acadêmico-científica e as instituições responsáveis pela formação de professores no nosso Pais, sempre com olhar para lado humano das ações, pautarão nossas condutas em relação às decisões que contribuem para a melhoria da educação brasileira”, completou a Mercedes.


Leia também


Últimas notícias