1º de Maio

No Rio, CUT espalha cartazes e outdoors pedindo vacina, auxílio e impeachment

Atos pelo país pedem vacinação em massa, auxílio emergencial de R$ 600 e saída de Bolsonaro

CUT RJ
Faixa estendida nos tradicionais Arcos da Lapa mostra o recado dos sindicalistas

São Paulo – No Rio de Janeiro, a CUT estadual espalhou cartazes e outdoors pela cidade, inclusive em alguns cartões-postais cariocas, para marcar o 1º de Maio. No Arcos da Lapa, na região central, por exemplo, a mensagem faz referência à campanha de vacinação e ao movimento das centrais pelo auxílio emergencial de R$ 600: “Vacina no Braço, Comida no Prato!”.

Por causa da pandemia, a central optou por essa mobilização, pedindo ainda o impeachment de Jair Bolsonaro. Além da capital, foram colocados cartazes, outdoors e faixas em cidades como Niterói, São Gonçalo e Itaboraí. Agora à tarde, a direção da CUT fluminense vai participar da transmissão on-line do 1º de Maio unificado.

“Não podemos nos calar neste momento em que este desgoverno ameaça à democracia com tanta negligência, descaso com a saúde e falta de respeito com a população que precisa de comida no prato e vacina já!”, afirma o presidente da CUT-Rio, Sandro Cezar.

No Rio Grande do Sul, as centrais fizeram um ato de 1º de Maio “pela vida”. Sindicalistas e militantes se reuniram no Largo Glênio Peres, no centro histórico de Porto Alegre, também pedindo vacina para todos e auxílio de R$ 600, além de protestar contra privatizações e pedir a saída do presidente da República.