Pela vida

Panelaço às 20h30 fecha em alto e bom som ‘lockdown’ dos trabalhadores

LockDownPelaVida contou com ações em diversos pontos do país e também nas redes sociais, destacando a live das centrais, com a Fatima Bezerra

(CUT)

Sâo Paulo – Panelaço marcado para as 20h30 desta quarta-feira (24) promete encerrar em alto e bom som o dia de mobilização organizado por diversas representações dos trabalhadores e movimentos sociais contra o desgoverno de Jair Bolsonaro ante a tragédia da pandemia no país. Em dia de LockDown PelaVida, as ações cobraram vacina, auxílio emergencial de R$ 600, Fora Bolsonaro, entre outras reivindicações.

As mobilizações ocorreram nas ruas e nas redes sociais. Um dos pontos altos foi a Live Vida, Vacina Para Todos Já e Auxílio Emergencial de R$ 600. Contou com a participação dos presidentes das seis maiores centrais sindicais, da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), representando o Fórum Nacional de Governadores, e de Ildeu Moreira, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Pelas centrais participaram Sérgio Nobre, CUT; Ricardo Patah, UGT; Adilson Araújo, CTB; Antonio Neto, CSB; José Reginaldo, Nova Central; e Miguel Torres, Força Sindical. A apresentação foi do sociólogo Clemente Ganz Lúcio, ex-diretor técnico do Dieese.

Pelas ruas e redes

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) publicou campanha nas redes sociais cobrando vacina para todos e auxílio emergencial maior, além de lembrar da importância do SUS e defender o direito à quarentena. Lamentou, ainda, a marca de cerca de 300 mil mortes no Brasil por conta da pandemia.

A CUT registrou ações em Porto Alegre, São Leopoldo e Gravataí, no Rio Grande do Sul; Salvador, Alagoas, Recife, Natal. Algumas com pequenos grupos em piquetes, outros com faixas espalhadas pelas cidades.

(twitter/CUTsaopaulo)
Zé Gotinha em ato do Sindicato da Alimentação de Mogi Mirim e CONTAG/CUT

Em São Paulo, o Zé Gotinha apareceu em Mogi Mirim e houve ato dos metroviários e de trabalhadores em Guarulhos, Sorocaba, Mairinque, Jacareí, Campinas, ABC Paulista, Pindamonhangaba, São José, Ribeirão Preto, Limeira e Jundiaí.

Na Bahia, teve dia de lockdown dos trabalhadores rodoviários em Salvador, com cerca de 1,8 mil parados na Estação Aeroporto. Também houve ações nas cidades de Feira de Santana e de Camaçari.

Leia também