Home Office

Bancários cobram e bancos mantêm quarentena: 230 mil continuam trabalho em casa

Compromisso foi mantido em videoconferência realizada hoje. Apreensão havia sido causada por ameaça de Bolsonaro de editar decreto contra o isolamento

Sindicato dos Bancários de Bauru
Bancários realizam ato para conscientizar sobre os riscos de frequentar agências em tempos de coronavírus

São Paulo – Diante da ameaça feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que editaria decreto obrigando o retorno ao trabalho, o Comando Nacional dos Bancários cobrou os bancos a se comprometer a manter a quarentena que já colocou mais de 230 mil funcionários para trabalhar em casa, em sistema de home office. Em videoconferência realizada hoje (30), a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) confirmou aos representantes do Comando que será mantido o isolamento.

A apreensão dos trabalhadores também se deve ao fato de que nesta semana tem início um momento crítico do mês, quando aumenta a demanda pelo atendimento nas agências com o pagamento de benefícios da Previdência. Muitos aposentados precisam do atendimento presencial para retirar cartões e esse será o primeiro pagamento que irão receber desde a adoção de medidas de isolamento.

“Muitos bancários que estão trabalhando em casa têm procurado os sindicatos apreensivos. Buscam saber se a quarentena será mantida, se terão de voltar ao trabalho em suas agências e departamentos, enfim, estão com medo de ficarem expostos ao vírus e serem contagiados”, afirmou a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Ivone Silva, uma das coordenadoras do Comando Nacional.

“O Bolsonaro foi irresponsável ao ir pras ruas defender o fim do isolamento social, contrariando todos os cientistas, as orientações da OMS, e tudo que os outros países estão fazendo. O Bolsonaro faz mal à saúde pública”, disse a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, também coordenadora do Comando.

Para Ivone Silva, mais do que nunca é importante que os bancos implantem um sistema eficiente de controle de acesso às agências e o atendimento presencial exclusivo para clientes agendados. “É preciso ter um comunicado geral informando que serão atendidos presencialmente apenas serviços essenciais e casos de extrema necessidade que tiverem sido previamente agendados. Isso dá mais segurança não apenas para o bancário, mas também para o cliente, que não precisará ficar em filas na parte externa das agências”, recomenda.


Leia também


Últimas notícias