Home Trabalho Metalúrgicos e estudantes debatem o mercado de trabalho na indústria 4.0
UFABC e o futuro

Metalúrgicos e estudantes debatem o mercado de trabalho na indústria 4.0

De olho na necessidade de qualificar os trabalhadores, o papel da educação no desenvolvimento tecnológico foi tema de discussão na universidade, em parceria com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Publicado por Felipe Mascari
12:30
Compartilhar:   
Adonis Guerra/SMABC

Debate lembra que todo investimento em educação tem impacto direto na produção do Brasil, seja para ser aproveitada internamente ou para exportação

São Paulo –O papel da educação no desenvolvimento tecnológico foi tema de debate da Universidade Federal do ABC (UFABC), em parceria com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Trabalhadores e estudantes discutiram impactos da indústria 4.0 no futuro da população – e sobretudo da classe trabalhadora – e analisaram a conjuntura do desemprego em massa.

Um dos assuntos discutidos foi a importância da pesquisa e do desenvolvimento na criação da inteligência e inovação nacional. “Se nós queremos também uma indústria forte, com alta tecnologia, e que possa ser exportadora, não só compradora, nós precisamos intensificar esse debate sobre a necessidade de se investir em educação, de se investir em técnicos e engenheiros, ou seja, em profissões que conversem com a indústria do futuro”, afirmou Wellington Damasceno, diretor de políticas industriais dos sindicato.

Com participação de alunos da instituição, debatedores lembraram que todo investimento em educação tem impacto direto na produção do Brasil, seja para ser aproveitado internamente ou para exportação. “É muito importante fazer essa junção DCE com o sindicato para realizar esse debate dentro da universidade. Nesse momento de cortes e ataques, fazer a discussão sobre o desenvolvimento tecnológico produzido aqui dentro, é importante, tanto na perspectiva dos estudantes, quanto dos trabalhadores”, explica a vice-presidenta do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFABC, Laura Passarella.

O corte de verbas nas universidades federais, feito pelo governo Bolsonaro, também foi discutido. De acordo com a presidenta da Associação dos Docentes da UFABC, Maria Carlotto, o debate é urgente, já que as entidades estudantis são sistematicamente atacadas. “Precisamos urgentemente abrir a universidade para a sociedade e acompanhe as discussões que nós fazemos aqui, porque tem muita desinformação em torno da atividade universitária”, afirmou à repórter Marta Raquel, da TVT.

A indústria brasileira é um dos setores mais atingidos pela crise econômica e ainda se encontra diante de um novo desafio: a chamada indústria 4.0, que integra tecnologias de robótica e inteligência artificial às linhas de montagem. Wagner Alves Carvalho, vice-reitor da UFABC, diz que é preciso criar novos mecanismos para diminuir o desemprego e realocar o trabalhador.

“Quando nós pensamos nessa condição de você ter uma quantidade de empregados muito grande, é um indicativo a mais de que nós temos que atuar de uma maneira diferente e distinta do que já está acontecendo. É preciso de novas formas de inserção dos profissionais no mercado de trabalho e a educação tem um papel fundamental”, completa Carvalho.

Assista à reportagem do Seu Jornal, da TVT