Home Trabalho Dia do Trabalhador é marcado por atos contra a ‘reforma’ da Previdência
Mobilização

Dia do Trabalhador é marcado por atos contra a ‘reforma’ da Previdência

Unificadas, centrais sindicais e frentes populares protestaram no 1º de Maio em diversas regiões do país
Publicado por Redação RBA
12:27
Compartilhar:   
TVT/Reprodução
Protesto 1º de maio

Em oposição à “reforma” da previdência, moradores de Contagem, Minas Gerais, saíram às ruas neste 1º de Maio

São Paulo – Centrais sindicais e diversos movimentos protestaram neste 1º de Maio e ao menos 10 estados brasileiros registraram atos unificados contra a proposta de “reforma” da Previdência do governo de Jair Bolsonaro, como mostra reportagem do Seu Jornal, da TVT.

No Ceará, moradores dos municípios do Crato e Várzea Alegre, na região do Cariri, saíram às ruas no Dia Internacional do Trabalhador. Em Sergipe, houve ainda protestos pela liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de faixas e cartazes em oposição à “reforma” da Previdência.

Ainda no Nordeste, manifestações também ocorreram em Teresina, na Praça da Integração, e em Maceió, onde a população marchou pelas ruas da cidade São Luis, mesmo sob forte chuva registrou ato para lembrar dos direitos sociais dos trabalhadores. 

Nas demais regiões do país também houve diversos protestos. Manifestantes reunidos na Praça Mauá e na Praça Afonso Pena, no centro da cidade do Rio de Janeiro, organizaram um abaixo-assinado contra a PEC da Previdência de Bolsonaro. Em Curitiba, moradores fizeram ato na rua Baltazar Carrasco dos Reis, e em Contagem (MG), houve protestos em defesa do direito à aposentadoria e das garantias trabalhistas.

Confira as mobilizações 

São Paulo

Na capital paulista, as mobilizações do Dia do Trabalhador reuniram cerca de 200 mil pessoas no Vale do Anhangabaú, região central da cidade. De forma inédita, o ato foi convocado pelas 10 centrais sindicais em conjunto com as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. 

Durante a manifestação foi anunciada a realização de uma greve geral, no dia 14 de junho, contra a proposta de “reforma” da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL), conforme mostra a repórter Ana Carrara, da Rádio Brasil Atual.

Ouça a matéria na íntegra