ABC

Produção é retomada na Ford, com expectativa de venda da fábrica

Segundo sindicato, avançou negociação para encerramento dos contratos de trabalho. Notícia de venda para grupo Caoa não foi confirmada oficialmente

Adonis Guerra/SMABC
ford

Wagnão se mostrou mais otimista sobre negociações: ‘Gostaríamos de já em abril realizar uma assembleia trazendo uma boa notícia’

São Paulo – Depois de 42 dias, a produção na Ford de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, foi retomada, conforme decisão tomada em assembleia diante da fábrica, na manhã desta terça-feira (2). Desde o anúncio de fechamento da unidade, em fevereiro, a produção havia sido interrompida, embora os trabalhadores não tenham decretado greve. Agora, existe expectativa de conclusão da venda. Hoje, o portal UOL afirmou que o grupo Caoa concluiu acordo para adquirir a unidade e continuar produzindo caminhões, mas a informação não foi confirmada oficialmente – a fábrica também produz um modelo do Fiesta.

“Para a fábrica interessa produzir, pois tem compromissos comerciais. De nossa parte, nos interessa que os investidores tenham como conhecer o funcionamento da fábrica, como é o processo de produção e, principalmente, a qualificação dos trabalhadores”, afirmou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, o Wagnão, na assembleia.

De acordo com a entidade, as negociações para encerramento dos contratos de trabalho está avançando – os funcionários seriam recontratados pelo novo empregador. “A Ford precisa pagar um preço pela sua decisão. Temos um acordo que garante a estabilidade até novembro, porém não queremos aguardar até lá. Nós gostaríamos de já em abril realizar uma assembleia trazendo uma boa notícia”, acrescentou Wagnão.

A partir de agora, a produção será mantida durante dois dias na semana – um a menos em relação ao período anterior ao anúncio de fechamento. Até que a fábrica feche definitivamente, deverão ser produzidos 1.700 veículos Fiesta e 843 caminhões.

Segundo o coordenador do Comitê Sindical, José Quixabeira de Anchieta, o Paraíba, o pagamento de participação nos lucros ou resultados (PLR) está garantido neste ano. A negociação em curso inclui itens como data-base e indenizações. “Estamos num caminho positivo. Não tínhamos luz no fim do túnel, mas já começa a aparecer a possibilidade de dar certo. Falta pouco para fechar os pontos desse pacote de negociação e colocar em votação com vocês numa futura assembleia.”