Em São Paulo

Enquanto deputados tomam posse, trabalhadores da Ford protestam

Eles cobram apoio para defender manutenção da fábrica no ABC. Deputado fala em instalar CPI de isenções fiscais

adonis guerra / smabc
metalurgicos na alessp.jpeg

Metalúrgicos da Ford de São Bernardo estão em campanha para preservar a fábrica e os mais de 4 mil empregos

São Paulo – Pouco antes de os deputados estaduais paulistas tomarem posse, no início da legislatura da Assembleia, na tarde desta sexta-feira (15), metalúrgicos da Ford de São Bernardo, na região do ABC, fizeram manifestação diante do parlamento cobrando apoio para manter os mais de 4 mil postos de trabalho na fábrica, ameaçada de fechamento. 

“Os trabalhadores na Ford têm de ser respeitados. O sindicato já esteve aqui conversando com o presidente da Assembleia e teve a garantia de que os deputados estão conosco nessa mobilização”, afirmou Adauto de Oliveira, do Comitê Sindical. Nesta semana, representantes dos metalúrgicos se reuniram com o presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB), reeleito hoje.

Ex-funcionário da Ford, o deputado Teonilio Barba (PT) defendeu a criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) de isenções fiscais, citando benefícios recebidos pela empresa para se instalar em Camaçari (BA). “Nos últimos cinco anos foram mais de R$ 7 bilhões em isenção para a Ford Bahia, a empresa também recebeu R$ 5 bilhões emprestados do BNDES para fazer investimentos, participou do Inovar-Auto, obtendo vários benefícios e incentivos. Antes de 2013, mais isenções de ICMS e IPI. Se formos fazer a conta, já da mais de 20 bilhões de reais”, afirmou. “Receber incentivo para gerar empregos e produzir no Brasil é uma questão importante, agora receber todo esse dinheiro e fechar uma unidade como esta é um crime.”

Na semana passada, uma representação dos metalúrgicos do ABC foi aos Estados Unidos e se reuniu com integrantes da direção mundial da Ford. A empresa manteve sua decisão de fechar a fábrica, mas informou que existem três interessados na compra. Agora, os representantes dos trabalhadores querem participar desse processo.

Leia também

Últimas notícias