Home Trabalho Trabalhadores e centrais sindicais fazem ato contra a venda da Embraer
Em São Paulo

Trabalhadores e centrais sindicais fazem ato contra a venda da Embraer

Manifestantes protestaram nesta quarta (23) contra a venda por ver ameaças aos postos de trabalho e entrega de patrimônio tecnológico nacional. Novo governo já deu aval para comercialização com Boeing
Publicado por Redação RBA
11:39
Compartilhar:   
TVT/Reprodução
Protesto venda Embraer

Ministério Público do Trabalho afirma ainda que venda à Boeing pode acabar com até 27 mil postos de trabalho no Brasil

São Paulo – Trabalhadores da Embraer, metalúrgicos e centrais sindicais realizaram nesta quarta-feira (23), na cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo, ato contra a venda da fabricante brasileira de aeronaves, a Embraer, à empresa norte-americana Boeing. A proposta, que já vinha sendo desenhada pelo governo de Michel Temer, recebeu aval do presidente Jair Bolsonaro no último dia 10.

Manifestantes discordam do presidente, que afirma que a venda da estatal vai ao encontro da defesa da soberania nacional. Segundo os trabalhadores e as entidades sindicais, a venda da Embraer à Boeing representa a entrega de 50 anos de desenvolvimento tecnológico em setor estratégico para o Brasil, além de desemprego. De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), as demissões em massa podem eliminar aproximadamente 27 mil vagas.

“O objetivo dessa manifestação é externar o debate de que, na cidade do avião, no país de Santos Dumont, está sendo entregue o maior patrimônio construído pelo povo brasileiro na indústria de defesa e da aviação, sem que sequer seja debatido amplamente com a população da nossa cidade e do nosso país”, explica o diretor regional da CSP-Conlutas, Antônio Ferreira de Barros, ao repórter Leandro Chaves, do Seu Jornal, da TVT, chamando atenção também pela defesa da empresa pelo poder público.

Assista à reportagem:

registrado em: , , ,