paralisação continua

‘Caminhoneiros estarão com petroleiros nesta quarta’, diz motorista autônomo

Caminhoneiro que está em greve pelo 9º dia defende movimento chamado pela FUP, critica 'oportunistas de direita' e ausência da esquerda. 'Se reduzir só o Diesel, quem paga é o pobre', diz

Tomaz Silva/Agência Brasil
greve dos caminhoneiros.jpg

Caminhoneiro critica a presença de ‘aproveitadores políticos’ da direita e pede mais a presença da esquerda na greve

São Paulo – A greve dos caminhoneiros chegou ao 9º dia nesta terça-feira (29). De acordo com o motorista autônomo Moisés de Oliveira, a paralisação continua pois não há concordância com a política de preços da Petrobras, imposta pela gestão de Pedro Parente. Ele acrescenta que as concessões do governo Temer sobre o diesel vai cair na conta da população mais pobre.

“A gente luta contra a alta dos combustíveis. Isso tudo é culpa do Pedro Parente e não concordamos com a política de preço da Petrobras, colocando nosso petróleo nas mãos dos gringos, sendo que temos refinarias aqui. Esse acordo precisa ser quebrado para baixar o combustível e o gás de cozinha. Não adianta só baixar o diesel e colocar o imposto sobre outros produtos, porque o pobre vai pagar a conta”, afirma Moisés, em entrevista à Rádio Brasil Atual.

O caminhoneiro afirma que o movimento é heterogêneo, com várias correntes de pensamento tentando assumir a ponta. Mas ainda assim considera a paralisação forte e que parte da mobilização vai se unir à greve de 72 horas dos petroleiros amanhã (30).

“Temos contato com pessoal de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia e Pernambuco e a mídia diz que a greve acabou, mas não. Surgiram vários sindicatos querendo abraçar a causa, mas a gente percebeu que é uma causa política. Estamos unidos com os petroleiros, vamos apoiá-los enquanto não resolverem o problema”, disse. 

O grevista também criticou a presença de “aproveitadores políticos”. O ator Alexandre Frota compareceu, nesta segunda-feira (28), em um dos principais pontos da paralisação em São Paulo, a Rodovia Regis Bittencourt, em Embu das Artes. 

“Ontem apareceu o Alexandre Frota, aproveitador de direta, para fazer política. Estão aparecendo aproveitadores para ficar falando de política, mas nossa briga não foi essa. Ele chegou com o pessoal dele do MBL (Movimento Brasil Livre). Está faltando um discurso uniformizado aqui, o pessoal da direita está vindo bastante aqui, enquanto não percebemos a presença do pessoal da esquerda. Eles deveriam estar conosco na greve, né?”, diz o manifestante.

Ouça a entrevista completa