Home Trabalho Químicos negociam reajuste e garantem renovação de acordo coletivo
Campanhas salariais

Químicos negociam reajuste e garantem renovação de acordo coletivo

Sindicalistas se reúnem amanhã com bancada patronal e esperam uma proposta de aumento real. Campanha envolve mais de 300 mil trabalhadores
Publicado por Redação RBA
13:23
Compartilhar:   
arquivo fetquim
quimicos negociacao.jpeg

Rodada de negociação na última sexta-feira no sindicato de São Paulo: expectativa de proposta

São Paulo – Os representantes dos químicos ligados à Fetquim, federação estadual da categoria em São Paulo, têm nesta sexta-feira (27), às 10h, a segunda rodada de negociações com o grupo patronal, o Ceag-10. A expectativa é de que seja apresentada uma proposta de reajuste – os sindicalistas reivindicam aumento real (acima da inflação) de 5% e participação nos lucros ou resultados (PLR) de pelo menos R$ 2.000. A data-base é 1º de novembro.

Na primeira reunião, os trabalhadores conseguiram garantir a renovação, por um ano, da convenção coletiva. Será criada uma comissão bipartite para discutir o teor da Lei 13.467, de “reforma” trabalhista. 

As negociações envolvem aproximadamente 180 mil trabalhadores nas bases de sete sindicatos (São Paulo, ABC, Campinas, Osasco, Vinhedo, Jundiaí e São José dos Campos). Integram a Fetquim dirigentes de três centrais (CUT, Intersindical e CSP-Conlutas).

Também amanhã, a Fequimfar, federação ligada à Força Sindical, reúne-se com a bancada patronal. Entre as principais reivindicações, estão 2% de aumento real e PLR equivalente a dois pisos da categoria. A entidade reúne 33 sindicatos, com 150 mil trabalhadores na base.

Leia mais:

Metalúrgicos do ABC garantem aumento e cláusula ‘anti-reforma’