Home Trabalho Reanimadas, centrais preparam ‘marcha decisiva’ para Brasília
Reação

Reanimadas, centrais preparam ‘marcha decisiva’ para Brasília

Entidades esperam mobilizar pelo menos 80 mil pessoas na próxima quarta, em Brasília, para pressionar governo e Congresso. E também vão participar de atos neste domingo pelo país. Confira os locais divulgados pela CUT
Publicado por Vitor Nuzzi, da RBA
18:43
Compartilhar:   
Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo
Reunião centrais

Sindicalistas discutiram a participação nos atos de domingo (21) pelo país, contra o governo e por eleições

São Paulo – De “fôlego novo” após as denúncias que, na avaliação das entidades, enfraqueceram o governo e causaram baixas na base aliada, as centrais sindicais esperam mobilizar ao menos 80 mil pessoas na próxima quarta-feira (24), em Brasília, em marcha unificada contra as reformas. Mesmo que os relatores tenham anunciado a suspensão do andamento das reformas da Previdência e trabalhista, sindicalistas querem pressionar o Congresso por uma nova agenda. Em reunião na tarde de hoje (19), na sede da CTB, em São Paulo, eles discutiram também a participação nos atos de domingo (21) pelo país, contra o governo e por eleições diretas.

Para o presidente da CTB, Adilson Araújo, o momento é favorável às centrais e à mobilização, após um período adverso. “Enfrentamos uma ofensiva conservadora feroz, uma correlação de forças difícil”, afirma, apontando um “cerco imposto pelo governo”. As denúncias veiculadas nesta semana envolvendo o presidente Michel Temer, deram “um fôlego” aos movimentos sociais. “Com o agravamento da crise, essa marcha passa a ser decisiva.”

O clima político ainda inspira “visões diferentes” entre os representantes das centrais, observou Adilson. A CTB é uma das que defende a via eleitoral. “No quadro de ingovernabilidade, não há outra saída a não ser eleições diretas.” Ainda que com algumas diferenças, a “resistência democrática” é o que reúne as entidades “no propósito de buscar uma saída para a nação”.

“É extremamente saudável que o campo democrático-popular assuma a construção de uma frente ampla, para um novo projeto de desenvolvimento, capaz de trazer crescimento com geração de emprego e renda. Sem isso, o país sucumbe”, analisa o presidente da CTB. “O país está ingovernável. O caminho está dado, não podemos ficar parados na estação.”

Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) e do sindicato da categoria em São Paulo, Miguel Torres, um dos vices da Força, disse que a preocupação é garantir uma solução política “dentro da legalidade”, com a avaliação de que Temer não reúne mais condições de governar.

Ele acredita que é preciso retomar as negociações sobre um projeto para o país em outras bases, sem as reformas apresentadas pelo governo – ao contrário do que pretende o chamado mercado financeiro. “O mercado quer uma solução rápida (para a crise) para retomar as reformas.”

A Força, assim como as demais centrais, participará das manifestações deste domingo contra o governo e por eleições diretas. Miguel anunciou que os metalúrgicos de São Paulo, além da marcha, farão um acampamento em Brasília a partir da quarta-feira. A concentração das centrais sindicais na capital federal está marcada para as 11h, na área do estádio Mané Garrincha.

No final da tarde, a CUT divulgou relação de atos no domingos em todas as regiões. Confira a relação.                      

 

ALAGOAS
Maceió – Concentração no Posto 7 

BAHIA
Salvador – 15h, concentração Campo Grande, seguida de carreata

CEARÁ
Fortaleza – ato às 15h  na Praia de Iracema
Crato – 8h, Igreja Seminário São José

DISTRITO FEDERAL 
Brasília – 10h, ato no Museu da República

GOIÁS
Goiânia -10h, Praça do Trabalhador
Catalão – 9h, Praça Duque de Caxias

MARANHÃO
São Luís – Mobilização no sábado (20). Panfletagem nos mercados da cidade

MINAS GERAIS
Belo Horizonte – 9h, Praça Tiradentes
Uberlândia – 9h, Praça Ismene Mendes (antiga Tubal Vilela)

MATO GROSSO DO SUL
Campo Grande –  9h, Praça Ari Coelho

MATO GROSSO
Cuiabá – 9h, Praça Cultural do CPA

PARÁ
Belém – 10h, Praça da Republica 

PERNAMBUCO
Recife – concentração a partir das 13h – Marco Zero
Petrolina – 7h, Feira da Areia Branca

PARANÁ
Curitiba – 14h, Praça Santos Andrade
Cascavel – 15h, Igreja Matriz 
Pato Branco – 16h, Praça Presidente Vargas

RIO DE JANEIRO
Rio de Janeiro – Atividades descentralizadas

RIO GRANDE DO NORTE
Natal – 9h, Praça das Flores

RIO GRANDE DO SUL
Porto Alegre – 11h, Parque da Rendenção

RONDÔNIA
Porto Velho – 7h, panfletagem na Feira do Produtor

SANTA CATARINA
Florianópolis
Chapecó – 9h, Praça Coronel Bertaso
Joinville – 16h, Praça da Bandeira
Blumenau – 16h, Praça Dr. Blumenau

SERGIPE
Aracaju – Ato às 15h, Arco da Orla

SÃO PAULO
São Paulo – 15h, Avenida Paulista (Masp)
Botucatu – 11h, Praça da Catedral
Campinas – 15h, Largo do Rosário
Piracicaba – 14h, Praça José Bonifácio
Santa Bárbara d´Oeste – 15h, em frente ao Teatro Manoel Lyra

TOCANTINS
Palmas – ato às 18h, Feira do Bosque