Precarização

Câmara debate projeto sobre terceirização. Oposição tenta obstruir

'O golpe foi feito para tirar direitos dos trabalhadores e fazer as reformas que não conseguem fazer na democracia', afirmou o presidente da CUT

Lucio Bernardo Jr. /Câmara dos Deputados
terceirização.jpg

Centrais sindicais estão no Congresso tentando evitar a votação, enquanto a oposição quer obstruir a tramitação

São Paulo – A Câmara está prestes a votar o Projeto de Lei 4.302, que amplia a terceirização para todas as atividades e trata também do trabalho temporário. Requerimentos para retirar o texto foram rejeitados. A oposição tenta obstruir a tramitação. Centrais protestaram contra o projeto.

Em reunião com militantes no Distrito Federal, o presidente da CUT, Vagner Freitas, disse que o movimento sindical enfrenta pressão empresarial, favorável ao projeto, apresentado originalmente em 1998, e vê mais um golpe em andamento. A central propõe a retirada do PL 4.302 e retomada de discussão de outro projeto sobre o tema, este em tramitação no Senado. 

O golpe (impeachment) foi feito pra isso, para tirarem direitos dos trabalhadores e fazer as reformas que não conseguem fazer na democracia”, afirmou Freitas, para quem o presidente Michel Temer não tem legitimidade para propor reformas.

“A lei de terceirização, combinada com a reforma da CLT, nos coloca no período da história pré era Vargas, quando sequer os direitos básicos dos trabalhadores estavam conquistados”, disse o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), em vídeo divulgado em rede social. Ele também vê pressão das empresas, “que financiam muitas campanhas aqui”, pela aprovação do projeto.