Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2015 / 02 / Acidente em plataforma terceirizada da Petrobras deixa mortos e feridos

No Espírito Santo

Acidente em plataforma terceirizada da Petrobras deixa mortos e feridos

Do total de 74 trabalhadores embarcados, três morreram no local; dez sofreram ferimentos e já foram transferidos por helicóptero para atendimento médico em Vitória e outros seis estão desaparecidos
por Redação RBA publicado 11/02/2015 17h08, última modificação 11/02/2015 20h30
Do total de 74 trabalhadores embarcados, três morreram no local; dez sofreram ferimentos e já foram transferidos por helicóptero para atendimento médico em Vitória e outros seis estão desaparecidos

São Paulo – Uma explosão ocorrida hoje (11), por volta de 12h50, no navio-plataforma Cidade de São Mateus, a serviço da Petrobras na região litorânea de São Mateus, no Espírito Santo, deixou três mortos e dez feridos. Seis trabalhadores ainda estão desaparecidos. O navio-plataforma é afretado e pertence à empresa BW Offshore, terceirizada da Petrobras.

Segundo a Petrobras, a unidade opera, desde junho de 2009, no pós-sal dos campos de Camarupim e Camarupim Norte, no litoral capixaba, a cerca de 120 quilômetros da costa. Do total de 74 trabalhadores embarcados, três não resistiram aos ferimentos e morreram no local; dez sofreram ferimentos e já foram transferidos por helicóptero para atendimento médico em Vitória e outros seis estão desaparecidos.

De acordo com a diretora do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro) Mirta Rosa de Souza, os feridos foram levados para dois hospitais em Serra, na Grande Vitória. “O acidente foi causado por um vazamento de gás na casa de bombas. Muitos dos trabalhadores da plataforma são terceirizados. Vamos acompanhar a chegada das vítimas e dar suporte aos familiares e feridos.”

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo, até as 17h dez pacientes tinham sido transferidos, sendo duas vítimas de queimaduras e oito vítimas de traumas. O acidente teria ocorrido por volta das 14h50, e o sindicato foi informado 40 minutos depois.

A Infraero informou que criou plano de contingência para embarque e desembarque de helicópteros com vítimas no aeroporto de Vitória. Foram solicitadas 14 ambulâncias para transporte dos feridos para hospitais.

A Petrobras disse que a BW está prestando toda a assistência aos seus funcionários e familiares, com apoio da estatal. O acidente foi controlado a partir do imediato acionamento do Plano de Emergência com a mobilização de todos os recursos necessários. As operações da plataforma foram interrompidas. A produção da unidade era de cerca de 2,2 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural.

A Petrobras notificou oficialmente a Marinha e a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustiveis (ANP). A concessão de Camarupim é operada pela Petrobras (100%) e a de Camarupim Norte é uma parceria entre a Petrobras (65%) e a empresa Ouro Preto Energia (35%).

Marinha

Em nota, a Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES), informou que um navio e duas aeronaves estão se deslocando para a área, com a prioridade inicial de realizar a evacuação de pessoal e remover as vítimas para os hospitais da Grande Vitória.

A Capitania dos Portos informou ainda que será aberto um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN), a fim de esclarecer as causas e responsabilidades pelo ocorrido na plataforma. O prazo para a conclusão do inquérito é de 90 dias.

A ANP informou que o acidente não provocou vazamento de óleo.

Em instantes, mais informações

 

Com informações da Agência Brasil

registrado em: ,