Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2012 / 05 / Sindicalistas e empresários pedem socorro para setor de autopeças

Sindicalistas e empresários pedem socorro para setor de autopeças

por Michelly Cyrillo, do ABCD Maior publicado , última modificação 04/05/2012 15h14

São Bernardo – O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre, ressaltou a necessidade de buscar soluções para as pequenas e médias empresas do setor de autopeças durante reunião na quinta-feira (3) entre representantes do governo, sindicalistas e empresários.  “As pequenas e médias são a maioria das empresas do setor, têm dificuldade em obter crédito e investir em novos produtos ou processo de produção. É necessário, juntos, buscarmos soluções para torná-las mais competitivas e, claro, investir em qualificação profissional para atender este mercado”, afirmou Nobre.

Durante o encontro no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio foi exposto um diagnóstico do setor e assumido compromisso entre os sindicalistas e empresários de apresentar ao governo federal possíveis soluções para os problemas. A reunião está marcada para a próxima quarta-feira (09). “A agilidade em marcar essa reunião demonstra que o Governo está interessado em melhorar este cenário. Só teremos uma indústria automotiva de qualidade, se toda a cadeia produtiva estiver fortalecida”, disse o sindicalista.

O governo federal tem adotado medidas para fortalecer a indústria nacional em diversos segmentos. Com a implantação do Plano Brasil Maior em agosto de 2011, a presidenta Dilma Rousseff afirmou que não irá medir esforços para proteger a indústria brasileira. Já ocorreram outras reuniões desde a criação do plano, no próprio ministério, na Receita Federal e com a presidenta. Os encontros visam a discutir soluções para tornar os setores mais competitivos.

“As soluções são importantes para todo o país, mas o ABCD tem muitas indústrias de autopeças e, por isso, é fundamental para a economia da região medidas para aquecer o segmento. Assim, garantimos o emprego dos trabalhadores na área”, enfatizou. 

Representantes da Abimaq (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos), Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores ), CNI (Confederação Nacional da Indústria), Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e outros sindicalistas participaram desta primeira reunião no Ministério da Indústria e Comércio.