Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2012 / 02 / Metroviários de São Paulo fazem assembleia e aprovam acordo

Metroviários de São Paulo fazem assembleia e aprovam acordo

Após reunião, ficou decidido que valor mínimo da participação nos resultados será mantido em R$ 3,9 mil. Com isso, greve prevista para amanhã foi descartada
por Redação da RBA publicado , última modificação 28/02/2012 21h06
Após reunião, ficou decidido que valor mínimo da participação nos resultados será mantido em R$ 3,9 mil. Com isso, greve prevista para amanhã foi descartada

São Paulo – Os metroviários de São Paulo aprovaram em assembleia a proposta de participação nos resultados discutida com a Companhia do Metropolitano. Havia uma greve já marcada para amanhã (29). Nova reunião foi realizada hoje (28) e, de acordo com nota divulgada à tarde pelo Metrô, nenhum dos 8 mil funcionários da empresa receberá menos de R$ 3,9 mil. Contraproposta apresentada na semana passada pelo Sindicato dos Metroviários estabelecia justamente esse valor mínimo. O pagamento deve ser feito amanhã.

Segundo o sindicato, anteriormente o Metrô pretendia reduzir em 7,21% o valor mínimo da participação, que ficaria em R$ 3.618,81. O motivo seria uma queda na aprovação dos serviços pelos usuários, apurada em uma pesquisa de qualidade. "O Sindicato e a categoria nunca aceitaram a imposição de metas como a pesquisa com usuários para a definição do valor da PR. O Metrô está cometendo uma grande injustiça, já que a insatisfação do usuário é provocada pelo baixo investimento na expansão do sistema e a falta de funcionários e equipamentos", diz a entidade, em nota.

Ainda ontem (27), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) havia concedido liminar para o caso de greve, determinando manutenção de 100% dos serviços em horários de picos (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 90% nos demais, sob pena de aplicação de multa no valor de R$ 100 mil por dia.