CUT: ‘crescimento deve acompanhar respeito à organização dos trabalhadores’

Sindicalistas durante a abertura da 13ª Plenária da CUT (Foto: ©Dino Santos) São Paulo – A Central Única dos Trabalhadores (CUT) iniciou, na noite de terça-feira (4), sua 13ª Plenária […]

Sindicalistas durante a abertura da 13ª Plenária da CUT (Foto: ©Dino Santos)

São Paulo – A Central Única dos Trabalhadores (CUT) iniciou, na noite de terça-feira (4), sua 13ª Plenária Nacional. O evento discute questões internas da organização, inclui uma convocação para o 11º Congresso Nacional da CUT (Concut), programado para 2012 e, sobretudo, debate o posicionamento da entidade frente às demandas dos trabalhadores e da sociedade. Dirigentes sindicais e militantes de todas as categorias e ramos de atuação filiados à central participam do evento.

Ouça na Rádio Brasil Atual:

»CUT inicia plenária nacional em Guarulhos

O tema deste ano é “Liberdade e autonomia sindical – Por uma nova estrutura sindical”. No discurso de abertura, o presidente da entidade, Arthur Henrique, destacou a importância da nova geração de sidicalistas para o movimento. “A ousadia da juventude deve contagiar nossa luta pela transformação rumo ao socialismo, para fazer com que no próximo período estejamos ainda mais empenhados e unidos para levar a todo o país a nossa plataforma do desenvolvimento”, disse.

Arthur Henrique ainda falou em “construir alternativas contra-hegemônicas ao neoliberalismo, com diálogo, democracia e respeito às entidades”. Citou a presidenta Dilma “dando lições aos governos europeus, alertando que eles não devem fazer o que o Brasil já fez e não deu certo, como reduzir salários e direitos, e cortar investimentos”, mas ressaltou que “agora, a presidenta precisa avisar o Banco Central, que tem mantido uma política contra o salário e a renda dos brasileiros”, referindo-se à política monetária vigente.

A cerimônia destacou também as bases da nova estrutura sindical defendida pela CUT, baseada na substituição do imposto sindical por uma contribuição definida pelos trabalhadores e a liberdade para de escolha das entidades sindicais para representá-los. Houve também uma homenagem a Waldemar Oliveira, ex-presidente da Conticom (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e da Madeira), que faleceu em abril deste ano. No telão do auditório foi contada a trajetória do sindicalista.

Em edições anteriores, a CUT aprovou a incorporação de bandeiras variadas. De emendas defendidas pelo movimento social durante a Assembleia Constituinte de 1987 à defesa da política de valorização do salário mínimo em 2005, passando pelo apoio ao impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello (em 1992) e a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência em 2002.

 

Confira a programação

5 de outubro de 2011

09/10h – Apresentação e Aprovação do Regimento Interno

10/11h – Apresentação de Conjuntura Internacional e Nacional

11/13h – Apresentação de Estratégia, Eixo 1: Disputar os rumos do país, na sociedade e no movimento sindical

13/14h30 – almoço

14h30/17h30 – Debate e votação de emendas e propostas sobre Estratégia, Eixo 1: Disputar os rumos do país, na sociedade e no movimento sindical

17h30/19h – Apresentação de Estratégia, Eixo 2: Atualizar o projeto político-organizativo da CUT

19 h – Apresentação da Campanha “Liberdade e Autonomia Sindical” e de publicações da CUT

20 h – confraternização

6 de outubro de 2011

09/13h – grupos de trabalho sobre Estratégia, Eixo 2: Atualizar o projeto político-organizativo da CUT

13/14h30 – almoço

14h30/18h30 – Debate e votação de emendas e propostas sobre Estratégia, Eixo 2: Atualizar o projeto político-organizativo da CUT

19h – Apresentação do filme “1º CONCLAT/1981 e 30 anos depois, Lula relembra o 1º Conclat”, e de publicações e campanhas da CUT

7 de outubro de 2011

09/11h – Plano de Lutas e Moções

11/13h – Recomposição da Direção Nacional da CUT

13/14h – Convocação 11º CONCUT

14h – encerramento da 13ª Plenária “Waldemar Oliveira”