Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 10 / Assembleia Legislativa de SP homenageia Santo Dias, nos 30 anos de sua morte

Assembleia Legislativa de SP homenageia Santo Dias, nos 30 anos de sua morte

Operário morto durante a ditadura, Santo Dias é um símbolo da luta contra a criminalização dos movimento sociais
por Redação da RBA publicado 26/10/2009 14h47, última modificação 26/10/2009 15h07
Operário morto durante a ditadura, Santo Dias é um símbolo da luta contra a criminalização dos movimento sociais

Santo Dias foi assassinado durante a Ditadura (Foto: Repórter Brasil/Iberê Thenório)

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo
homenageia nesta terça-feira (27), a luta e a memória de Santo Dias com ato público na capital paulista. Morto há 30 anos pela Polícia Militar enquanto distribuía panfletos durante uma greve, ele é considerado uma das últimas vítimas da repressão da ditadura militar no país.

"Quase nada está certo nesta cidade, enquanto houver duas medidas: uma para
o patrão, outra para o operário", lamentou Dom Paulo Evaristo Arns, então Arcebispo de são Paulo, em 31 de outubro de 1979, durante a missa de corpo presente de Santo Dias.

Operário e militante da Pastoral Operária, Dias participava de uma paralisação de trabalhadores da fábrica Sylvania, na zona sul de São Paulo (SP).

Para a Liderança do PT na Assembleia, 30 anos depois, a luta dos movimentos sociais continua sendo criminalizada por alguns setores da mídia, da sociedade e do Poder Público. "Os exemplos de repressão contra os mais pobres proliferam: são reintegrações de posse violentas, Tropa de Choque contra moradores de favela e manifestações populares, ameaças contra grevistas, presos que já cumpriram pena encarcerados sem direito à Defensoria", informa em nota.

Homenagem

O ato público em memória aos 30 anos do assassinato de Santo Dias ocorre às 18h30, no Auditório Franco Montoro, em São Paulo. O ato também celebra os 30 anos da Lei da Anistia, assinada em agosto de 1979.

registrado em: , ,