Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 09 / Metalúrgicos de SP: grupo 3 aceitou acordo; impasse continua em fundição, grupos 2 e 8

Metalúrgicos de SP: grupo 3 aceitou acordo; impasse continua em fundição, grupos 2 e 8

FEM-CUT fechou acordo com Sinfávea e Grupo 3 (autopeças, forjaria e parafusos). Proposta do grupo 8 foi rejeitada por não atender interesses dos trabalhadores
por Redação da RBA publicado , última modificação 30/09/2009 19h44
FEM-CUT fechou acordo com Sinfávea e Grupo 3 (autopeças, forjaria e parafusos). Proposta do grupo 8 foi rejeitada por não atender interesses dos trabalhadores

A Federação Estadual dos Metalúrgicos de São Paulo (FEM-CUT) fechou acordo com o Grupo 3 (que reúne os sindicatos patronais de autopeças, forjaria e parafusos). De acordo com a federação, a bancada patronal apresentou uma contraproposta econômica, na terça-feira (29), que atendeu às expectativas dos trabalhadores.

O G3 propôs 6,53% de reajuste salarial (4,44% de reposição da inflação referente ao período da data-base da categoria, 1º de setembro e mais 2% de aumento real). Os pisos também tiveram reajustes que variaram de 6,53% a 10%, e passarão de R$ 715 para 787 (empresas com até 100 empregados) e de R$ 920 para R$ 980 (empresas com mais de 100 empregados). Os novos reajustes serão pagos à categoria retroativos à 1º de setembro (mês da data-base).

A federação também garantiu estabilidade no emprego até a aposentadoria para os trabalhadores portadores de doença profissional e o compromisso das empresas de dar oportunidade para os jovens da faixa etária de 18 a 24 anos, sem experiência comprovada em carteira.

Proposta rejeitada

Ainda na mesa de negociação, a FEM rejeitou a proposta do Grupo 8 (que reúne os sindicatos patronais dos setores de trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários entre outros) de 5,9% de reajuste salarial (4,44% de reposição da inflação referente à data-base da categoria, 1º de setembro, e mais 1,4% de aumento real). A reunião também ocorreu na terça-feira (29). “Esperamos que a bancada patronal apresente uma nova proposta que atenda às nossas expectativas”, disse Valmir Marques (Biro Biro), presidente da FEM-CUT. A próxima rodada está prevista para sexta-feira (2). 

No dia 21, a federação protocolou aviso de greve para Fundição e Grupo 8 em razão das propostas de reajustes salariais serem insatisfatórias. Ainda continuam no impasse as bancadas patronais da Fundição e dos Grupos 2 e 8.

De braços cruzados

Os trabalhadores na Conexel, em São Bernardo do Campo (SP), realizaram nova assembleia nesta quarta-feira (30) e decidiram mais uma vez voltar para casa. Segundo informações da FEM, o movimento começou na segunda-feira (28), com um protesto de duas horas. Na terça-feira (29), os trabalhadores decidiram voltar para casa e mantiveram a postura nesta quarta.

Cobertura completa no site da FEM.

Com informações do Sindicato dos Metalurgicos do ABC e da FEM/CUT

registrado em: , ,