Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 07 / Termina greve dos servidores do INSS

Termina greve dos servidores do INSS

No 29º dia de paralisação, ministério da Previdência aceita criar grupo de trabalho para estudar reivindicações
por Anselmo Massad publicado , última modificação 15/07/2009 18h08
No 29º dia de paralisação, ministério da Previdência aceita criar grupo de trabalho para estudar reivindicações

Os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiram encerrar a greve que já durava 29 dias nesta quarta-feira (15). Plenária nacional realizada em Brasília (DF) aceitou a proposta do governo federal de criar um grupo de trabalho para estudar as reivindicações dos trabalhadores. Os sindicatos ressalvam que o alerta de greve deve ser mantido por 90 dias, prazo para o grupo de trabalho apresentar parecer a respeito. O comando dos trabalhos deve ficar a cargo do deputado petista Henrique Fontana, líder do governo na Câmara, e terá ainda representantes da categoria.

“Nós suspendemos a greve pelo motivo do comprometimento do governo em retomar o diálogo", declarou à Agência Chasque Giuseppe Finco, diretor de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores Federais da Saúde, Trabalho e Previdência do Rio Grande do Sul (Sindiprev-RS). "Publicada a portaria com os nomes que comporão o grupo de trabalho, a partir daí nós iniciaremos a contagem regressiva dos noventa dias”, conta.

Como o Ministério da Previdência não reconheceu a greve como legítima, ocorre penalização dos trabalhadores por falta não justificada. Os sindicalistas não descartam recorrer à Justiça para assegurar o direito de não repor os dias de paralisação. "Nós estamos nesse momento jogando peso em uma negociação política, mas se não houver entendimento, obviamente nós entraremos com ações judiciais”, destaca Finco.

Os servidores reivindicam redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas sem redução de salários, realização de concursos públicos para a contratação de 20 mil trabalhadores no país, paridade entre ativos e aposentados, incorporação das gratificações e melhoria das condições de trabalho.

Mesmo com a suspensão da greve, os servidores do INSS continuam realizando um abaixo-assinado pela criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência. Eles pretendem recolher um milhão de assinaturas em todo o país.

Com informações da Agência Chasque

registrado em: , , ,