Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 06 / Servidores municipais de Salvador fazem nova paralisação

Servidores municipais de Salvador fazem nova paralisação

Sindicato queixa-se que a prefeitura não está aberta à negociação e funcionários paralisam atividades até quarta-feira
por João Peres, da RBA publicado , última modificação 08/06/2009 11h08
Sindicato queixa-se que a prefeitura não está aberta à negociação e funcionários paralisam atividades até quarta-feira

Os servidores municipais de Salvador realizam uma nova paralisação de advertência por 72 horas. Em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (8), a categoria “renovou” o movimento iniciado na última terça-feira contra a falta de negociações por parte da prefeitura.

O diretor do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), Gustavo Mercês, explica que a pauta de reivindicações foi apresentada à administração municipal em 6 de abril, mas até agora não houve qualquer resposta. “Nas últimas gestões, a gente sentava na mês para a prefeitura apresentar a real situação da cidade e discutir as reivindicações. Mas, desta vez, a prefeitura apostou em vencer pelo cansaço o movimento, o que pode ter um preço caro porque a população da cidade será prejudica”, afirma.

Salvador tem 22 mil servidores municipais e, segundo o Sindseps, são mantidos em funcionamento apenas os serviços essenciais, como postos de saúde, combate à dengue e defesa civil. Os trabalhadores têm três pontos principais de negociação. O primeiro é a melhoria das condições de trabalho, uma vez que vários servidores queixam-se da falta de materiais e do problema da segurança. Outra questão é o oferecimento de plano de saúde a todos os funcionários, o que não ocorre atualmente. E, por fim, o estabelecimento de um piso salarial para a categoria e, sobre o valor estabelecido, um aumento de 50%.

registrado em: