Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 06 / Servidores do INSS buscam encontro com ministro do STJ

Servidores do INSS buscam encontro com ministro do STJ

No terceiro dia de greve, paralisação atingiu mais um estado, totalizando 17 mais o Distrito Federal. Segundo sindicato, Justiça concedeu liminar sem ouvir os trabalhadores
por José Mombelli, Jornal Brasil Atual publicado , última modificação 18/06/2009 16h29
No terceiro dia de greve, paralisação atingiu mais um estado, totalizando 17 mais o Distrito Federal. Segundo sindicato, Justiça concedeu liminar sem ouvir os trabalhadores

A greve dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) atinge agências em 17 Estados e no Distrito Federal e chega ao terceiro dia. A informação é da Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps). Os trabalhadores mantém o movimento mesmo depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu liminar ao INSS determinando a suspensão do movimento.

Segundo Edna Theodoro, diretora da Fenasps e membro do comando de greve, a entidade tenta conseguir audiência com o ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça, que concedeu liminar requerida pelo INSS para suspender a greve dos servidores antes mesmo que ela começasse. A diretora da Federação informa que a intenção é conversar com o ministro antes de entrar com um recurso, porque Og Fernandes concedeu a liminar antes de ouvir os trabalhadores, que exercem o direito de greve.

No estado de São Paulo, ao menos 55 agências estão com as atividades suspensas por tempo indeterminado, de acordo com balanço desta quinta-feira (17) do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no estado. Segundo a entidade, 28 agências aderiram à greve na capital paulista e na Grande São Paulo e outras 27 iniciaram a paralisação no interior.

As duas principais reivindicações da categoria são a manutenção da jornada de trabalho de 30 horas, sem redução salarial, e a incorporação da gratificação aos salários. O Ministério da Previdência pretende aumentar a jornada para 40 horas e reduzir os salários em 25% dos servidores que optarem pelo período de trabalho de 30 horas.

O sindicato recomenda aos segurados com atendimento agendado que entrem em contato pelo telefone 135 antes de sair de casa. Informações sobre o atendimento nas agências também podem ser conseguidas pelo telefone (11) 3352.4344, do Sinicato dos Trabalhadores em Previdência e Saúde do Estado.

Nesta sexta-feira (18) as entidades estaduais de servidores fazem assembléias regionais de avaliação do movimento. O resultado será encaminhado para um plenária nacional, em Brasília.

registrado em: ,