Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 06 / Sem acordo, Bosch de Curitiba mantém demissões

Sem acordo, Bosch de Curitiba mantém demissões

Na audiência de conciliação no TRT, empresa não aceitou adotar alternativas às dispensas
por José Mombelli, Jornal Brasil Atual publicado , última modificação 26/06/2009 09h52
Na audiência de conciliação no TRT, empresa não aceitou adotar alternativas às dispensas

Não houve acordo na audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba e a Bosch do Brasil. A empresa se negou a suspender as demissões dos 900 trabalhadores anunciadas na semana passada e não concordou em adotar qualquer outra alternativa às dispensas.

Durante a audiência, o vice-presidente do tribunal, o desembargador Luiz Eduardo Gunther, sugeriu que a Bosch suspendesse temporariamente  os contratos de trabalho por até cinco meses como alternativa às demissões, mas a proposta também foi recusada. A empresa ofereceu apenas um bônus a título de indenização.

Para os trabalhadores com até cinco anos de empresa, meio salário-base; de cinco a dez anos, um salário-base; de dez a 15 anos, um salário-base e meio; e acima de 15 anos, dois salários-bases. A proposta será avaliada em assembléia-geral na próxima segunda-feira (29).

Nesta sexta-feira (26) acontece audiência de conciliação no Ministério Público do Trabalho. A Bosch terá de apresentar relação com os nomes dos demitidos. Na terça-feira (30) trabalhadores e empresa participam de nova junta de conciliação no TRT.

registrado em: , ,