Home Tecnologia Sete estados concentram 79% dos assinantes de TV por assinatura

Sete estados concentram 79% dos assinantes de TV por assinatura

No Nordeste, 10% dos domicílios têm acesso ao serviço, contratado por 33,7% no Sudeste; NET e Sky concentram 84% da base de 13,7 milhões de clientes
Publicado por Redação da RBA
17:55
Compartilhar:   

São Paulo – Sete estados concentram 79% dos domicílios que dispõem de televisão por assinatura no país. Balanço da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgado hoje (26) mostra que São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Distrito Federal têm 10,8 milhões de um total de 13,6 milhões de contratos. 

Entre o começo do primeiro trimestre do ano passado e o final do primeiro trimestre deste ano, 2,2 milhões novas assinaturas foram feitas. Em março de 2011, a base de assinantes era de 12,7 milhões. Percentualmente, o maior crescimento entre as unidades da federação foi registrado no Piauí, com expansão de 77,13%, indo a 55 mil contratos. Em termos absolutos, São Paulo registrou o principal aumento, de 1,26 milhão de assinantes, chegando a 5,47 milhões. Bem atrás ficou o Rio de Janeiro, com 428 mil novos clientes. Estes dois estados, somados a Minas Gerais, concentram 62% da base brasileira de assinantes.

A programação por assinatura chega a 23,1% dos lares brasileiros. Por região, os domicílios do Sudeste apresentam a maior densidade, com TV paga em 33,7%. O Sul vem bem atrás, com 23,1%, seguido pelo Centro-oeste, com 19,3%, Norte, com 13,9%, e Nordeste, com 10%.

Por estados, a distribuição também é desigual. No Distrito Federal, 42,9% dos domicílios têm acesso à TV por assinatura, contra 41,9% em São Paulo e 36,6% no Rio de Janeiro. No pé da lista estão Piauí, com 6,2%, Maranhão, com 6,9%, Tocantins, com 7,5%, e Pernambuco, com 9,5%.

De um ano para o outro, manteve-se a concentração de mercado entre NET-Embratel e Sky Directv. A primeira tem 7,4 milhões de assinantes. A segunda soma 4,1 milhões de clientes. Telefônica, com 691 mil, e Oi, com 395 mil, vêm atrás.