Home Tecnologia Blogues saem do ar nesta quarta em protesto contra projeto de lei dos EUA

Blogues saem do ar nesta quarta em protesto contra projeto de lei dos EUA

Publicado por Redação da RBA
11:28
Compartilhar:   

Anúncio anti-SOPA, que circula na internet contra projeto que pode limitar livre comunicação na rede (Reprodução)

São Paulo – Blogueiros brasileiros articulam-se para um protesto nesta quarta-feira (18), com a retirada das páginas do ar. O alvo do ato é um projeto de lei prestes a ser levado à votação por parlamentares norte-americanos dos Estados Unidos que, se aprovado, estabeleceria medidas polêmicas de restrição e controle de acesso e compartilhamento de arquivos pela internet. A Lei de Combate à Pirataria na Internet (Sopa, na sigla em inglês de Stop Online Piracy Act).

A mobilização é organizada no formato de um MegaNão, empregado em protestos no Brasil por meio das redes sociais e de blogues desde 2009. A proposta é tirar os blogues e sites participantes do ar, incluindo uma mensagem padrão contra a Sopa. Há instruções para a adesão e de como posicionar o anúncio. “Apesar de ser um projeto de lei norte-mericano, (a Sopa) não afetará apenas os Estados Unidos, pois o país concentra quase todos os serviços e sites que utilizamos diariamente, e que podem ser afetados tais como Youtube, Facebook, WordPress, Google, Gmail, Twiiter, e muitos outros”, diz o manifesto brasileiro.

Em tramitação no Congresso dos Estados Unidos, o pacote foi elaborado com a justificativa de combater a pirataria na rede, ou seja, a cópia e a publicação em sites, blogues e microblogues de dados, arquivos, músicas, imagens etc. protegidos por direitos de propriedade intelectual. O projeto amplia também o poder jurídico das organizações que defendem restrições de uso e cópia de arquivos relacionadas a direitos autorais.

Se aprovado como está, a Sopa permitirá o bloqueio a sites que dão acesso ou incentivem o que for considerado “roubo” de propriedade intelectual. O bloqueio funcionaria de maneira similar ao que ocorre em países como a China, o Irã e a Síria, segundo ativistas contrários à norma. Para que um site fosse bloqueado, bastaria conter um link apontado para conteúdo considerado “ilegal”, ainda que a indicação tivesse sido incluída por um visitante no espaço para comentários, por exemplo.

Os que se declaram a favor da Sopa dizem que o projeto protege a propriedade intelectual, garantindo receita e empregos. Do outro lado, seus oponentes dizem que é uma ameaça à liberdade de expressão e uma forma de censura.

Segundo o Sul21, Google, Facebook e Amazon ameaçam fazer um blecaute coordenado e “desligariam” seus sites em protesto, numa data não divulgada pelo NetCoalition – uma associação de empresas que inclui as três companhias e outras como Ebay, Foursquare, LinkedIn, Twitter, Mozilla, PayPal, Yahoo, Zynga e Wikimedia Foundation.

A WordPress, que fornece um sistema de gerenciamento e publicação de conteúdo para cerca de 60 milhões de blogues em todo o planeta, promete aderir ao movimento.

Com informações do Sul-21