feminismo

Encontro internacional reúne mulheres para fortalecimento de alianças globais

Evento terá 120 mulheres, representando sete países. Objetivo do encontro é criar ações coletivas pelos direitos humanos delas

FUNDO ELAS/FACEBOOK
Participantes serão convocadas a criarem parcerias e ações coletivas pelo fim do racismo e da violência contra as mulheres, pela cidadania LGBT e pela Amazônia e os povos da floresta

São Paulo – O Fundo Elas promove a partir desta terça-feira (24) o 3º Diálogo Mulheres em Movimento: Fortalecendo Alianças Globais, no Rio de Janeiro, com 120 mulheres representando sete países. O objetivo do encontro é criar e fortalecer ações coletivas pelos direitos humanos das mulheres e na defesa de seus corpos e territórios. O evento vai até a próxima sexta-feira (27).

Savana Brito, gerente de Programas do Fundo Elas, explica que o projeto é fundo um de investimento social voltado exclusivamente para a promoção do protagonismo de mulheres.  “O Elas tem como missão fortalecer o protagonismo das mulheres, investindo recursos em suas iniciativas. A gente lança editais e os grupos concorrem ao apoio. Nesta terceira edição, temos parceiros envolvidos, é um momento importante de encontro e fortalecimento de alianças, que virarão globais”, afirmou, em entrevista à jornalista Marilu Cabañas, da Rádio Brasil Atual.

Entre as convidadas, estarão representantes de grupos apoiados nos Editais Mulheres em Movimento e de outros coletivos, organizações e redes de mulheres negras, indígenas, lésbicas, bis e trans, trabalhadoras rurais, imigrantes, mulheres com deficiência e trabalhadoras domésticas.

As participantes serão convocadas a criar parcerias e ações coletivas pelo fim do racismo e da violência contra as mulheres, pela cidadania LGBT e pela Amazônia e os povos da floresta. “O programa Mulheres em Movimento já apoiou 23 projetos, em todo o Brasil, que alcançaram mais de 13 mil mulheres, diretamente. A partir dessas ações, foram feitas 119 parcerias entre movimentos”, disse Savana.

As ações do Diálogo já rendeu bons resultados. Um dos exemplos citados por ela foi a mobilização do dia 8 de Março, em 2018. “As mulheres entraram em acordo, durante o encontro, e construíram uma forma coletiva para fortalecer uma ação internacional pelo Dia Internacional da Mulher. O movimento foi bem grandioso, houve um chamado no mundo todo, influenciado pelo encontro”, relatou.

O encontro terá a cobertura ao vivo na página do Fundo Ela e pelo Twitter.