Você está aqui: Página Inicial / Saúde e Ciência / 2009 / 07 / São Paulo registra 4ª morte por gripe H1N1 no Brasil

São Paulo registra 4ª morte por gripe H1N1 no Brasil

Homem de 28 anos morreu na sexta-feira (10) em Botucatu, no interior de São Paulo
por Hugo Bachega publicado , última modificação 14/07/2009 20h05 © 2009 Thomson Reuters. All rights reserved.
Homem de 28 anos morreu na sexta-feira (10) em Botucatu, no interior de São Paulo

São Paulo - O Estado de São Paulo registrou a segunda morte causada pela gripe H1N1, a quarta no Brasil, informou o Ministério da Saúde na terça-feira (14). A vítima, um homem de 28 anos, foi internado no dia 4 de julho em um hospital de Botucatu, no interior do Estado, três dias após apresentar os primeiros sintomas da doença, afirmou nota do ministério.

De acordo com a pasta, o estado de saúde do paciente se agravou no dia 7, quando foi transferido para a UTI do hospital. A morte ocorreu na sexta-feira (10). O ministério informou que investigações iniciais apontam que o paciente teria tido contato com estrangeiros que estavam no Brasil.

"Este é o segundo caso de óbito confirmado de paciente com o vírus Influenza A (H1N1) em que a forma de transmissão do vírus ainda está sendo investigada", disse a nota, se referindo à outra morte registrada em São Paulo cuja maneira de contágio segue sob investigação.

Das outras duas mortes, ambas no Rio Grande do Sul, uma se trata de paciente que esteve em país onde a transmissão entre pessoas é considerada sustentada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

"O Ministério da Saúde não tem evidências para declarar transmissão sustentada do vírus entre pessoas no país", afirmou nota.

Outras mortes

Em apenas quatro dias, foram confirmadas três mortes causadas pela gripe H1N1 no Brasil. A primeira vítima fatal de São Paulo foi de uma paciente de 11 anos, cuja morte foi anunciada na sexta-feira (10).

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, não se sabe como a menina contraiu a doença, já que não houve contato com pacientes infectados ou viagem ao exterior.
Na segunda-feira (13), o Rio Grande do Sul registrou a morte de um menino de 9 anos, infectado pelo irmão que contraiu a doença de um professor que esteve na Argentina.

A outra morte no Estado relacionada à nova doença foi a de um caminhoneiro, de 29 anos, que passou sete dias na Argentina, onde 137 pessoas já morreram devido ao vírus H1N1.

Argentina, Estados Unidos, México, Canadá, Chile, Austrália e Reino Unido são países onde a transmissão do vírus é considerada sustentada pela OMS.

De acordo com o último boletim sobre registros da doença no Brasil, divulgado pelo Ministério da Saúde na sexta-feira, há 1.027 casos confirmados no país.
O próximo relatório será divulgado nesta quarta-feira (15).

Fonte: Reuters

registrado em: , , ,