Você está aqui: Página Inicial / Saúde e Ciência / 2009 / 05 / OMS aposta no impacto das advertências nos maços de cigarros para marcar o Dia Mundial sem Tabaco

OMS aposta no impacto das advertências nos maços de cigarros para marcar o Dia Mundial sem Tabaco

Data será comemorada neste domingo (31); cinco milhões de pessoas morrem todo ano vítimas do uso do tabaco; número pode aumentar para 10 milhões por volta de 2030
por Evelyn Pedrozo, da RBA publicado , última modificação 29/05/2009 17h30
Data será comemorada neste domingo (31); cinco milhões de pessoas morrem todo ano vítimas do uso do tabaco; número pode aumentar para 10 milhões por volta de 2030

OMS estima que 100 mil crianças tornam-se fumantes em todo o planeta diariamente

O Dia Mundial sem Tabaco 2009 com o tema " Mostre a verdade. Advertências Sanitárias salvam vidas” será comemorado neste domingo (31). Segundo o Ministério da Saúde, a indústria do tabaco utiliza embalagens atraentes para estimular o consumo. Dessa forma, as fabricantes de cigarros desviam a atenção dos consumidores dos efeitos mortais e das graves doenças que seus produtos causam à saúde.

Cada vez mais países estão exigindo que as embalagens dos produtos de tabaco tragam mensagens e imagens impactantes sobre os malefícios do tabagismo, o que é recomendado pela Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco. Confira a programação do Ministério da Saúde para este domingo no site www.saude.gov.br.

O fumo é uma das principais causas de morte evitável, hoje, no planeta. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de cinco milhões de pessoas morrem, por ano, vítimas do uso do tabaco. Caso as estimativas de aumento do consumo se confirmem, esse número aumentará para 10 milhões de mortes anuais por volta de 2030.

Um terço da população mundial adulta (cerca de 1,3 bilhão de pessoas) fuma os derivados do tabaco, sendo 47% da população masculina e 12% da feminina. Nos países em desenvolvimento, os fumantes somam 48% dos homens e 7% das mulheres, e nos desenvolvidos, são 42% dos homens e 24% das mulheres fumantes.

A OMS estima que 100 mil crianças tornam-se fumantes em todo o planeta diariamente. No Brasil, pesquisa realizada recentemente pelo Ministério da Saúde, por meio do Instituto Nacional de Câncer (Inca), indica que 18,8% da população é fumante (22,7% dos homens e 16% das mulheres).

Segundo o Inca, a fumaça do cigarro tem 4.720 substâncias tóxicas. Além da nicotina, alcatrão e monóxido de carbono, a fumaça contém substâncias radioativas, como polônio 210 e cádmio (encontrado em baterias de carros).

Para as pessoas que querem abandonar o vício, o Inca recomenda a parada imediata como primeira opção. Caso a parada seja gradual, o método pode ser utilizado de duas formas: primeiro, a redução do número de cigarros fumados por dia; segundo, pelo adiamento da hora do primeiro cigarro. A pessoa adia a primeiro unidade por um número de horas pré-determinado a cada dia até chegar o dia em que não fumará nenhum cigarro. Este processo não deve gastar mais que duas semanas.

Depois de parar, o ex-fumante deve ficar atento à alimentação e manter uma dieta equilibrada. Nos primeiros dias, é normal a fome aumentar e a pessoa ganhar uns dois quilos porque o paladar melhora e o metabolismo se normaliza. Para desviar a atenção, é bom comer balas ou chicletes dietéticos e beber bastante líquido, trocando café e bebidas alcoólicas por chá e coquetéis.

O Inca informa que fumar cigarros de baixos teores não é boa alternativa, pois eles também fazem mal à saúde. Ao parar de fumar a pessoa pode se sentir ansiosa, com dificuldade de concentração, irritada, ter dores de cabeça e sentir vontade intensa de fumar. Cada pessoa tem uma experiência diferente, uns sentem mais desconforto, outros não sentem nada, mas o esperado é que tudo isso passe em no máximo duas semanas.

É necessário colocar no lugar do cigarro algumas atividades prazerosas. É recomendável inicialmente evitar lugares com fumantes investir no preparo físico, com caminhadas, dança, jardinagem, cozinha, idas ao cinema, teatro, museus, música.

Risco à saúde do fumante é:
10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
5 vezes maior de sofrer infarto
5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar
2 vezes maior de sofrer derrame cerebral
10 vezes maior de a mulher fumante que usa pílula concepcional sofrer infarto e derrame cerebral

Risco às grávidas fumantes é:
70% maior de ter aborto espontâneo
30% maior de perder o bebê próximo ou depois do parto
40% maior do bebê nascer prematuro
20% maior de ter um bebê com baixo peso

Benefícios após parar de fumar
Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal
Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue
Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza
Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor
Após dois dias, já se percebe melhor os cheiros e já se degusta melhor a comida
Após três semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora
Após um ano, o risco de morte por infarto do miocárdio já foi reduzido à metade
Após cinco a 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram

A prática de exercícios pode ajudar:
- Respire fundo pelo nariz e vá contando até seis. Depois deixe o ar sair lentamente pela boca até esvaziar totalmente os pulmões
- Faça um relaxamento muscular. Estique braços e pernas até sentir os músculos relaxarem
- Faça um relaxamento mental. Nas horas em que a vontade de fumar apertar, procure desviar o pensamento para situações boas que você tenha vivido ou queira que aconteça. Tente fechar os olhos e lembrar de uma música que goste ou que acalme

Se sentir vontade de fumar:
Chupar gelo, escovar os dentes e beber água gelada ou comer uma fruta
Mantenha as mãos ocupadas com elástico, pedaço de papel, rabisque alguma coisa ou manuseie objetos pequenos
Não fique parado: converse com uma amigo, faça algo diferente, distraia a atenção
A vontade de fumar não dura mais que cinco minutos.

Com informações do Instituto Nacional do Câncer (Inca)

registrado em: ,