esperança

Em países com vacinação contra a covid avançada, vida começa a voltar ao normal

Nos Estados Unidos, 90% da população tem acesso rápido às vacinas. Está suspensa a obrigatoriedade de máscaras em locais abertos para imunizados

Divulgação
Além dos Estados Unidos, bons resultados relacionados à vacinação também são observados em outros países do mundo. Israel é um destes exemplos

São Paulo – Enquanto o Brasil conduz um programa de vacinação lento e errático, outros países apresentam bons resultados no combate à covid-19. Conforme a porcentagem de pessoas imunizadas avança, é nítido o recuo nos números de novos casos e mortos. Os bons indicadores começam quando uma parcela significativa da sociedade está vacinada, especialmente a partir de 60%.

No Brasil, cerca de 13% da população tomou uma primeira dose e apenas 6%, as duas necessárias para completar o processo de imunização. Enquanto isso, nos Estados Unidos, por exemplo, cerca de metade dos adultos já tomou a primeira dose e mais de 30% estão totalmente imunes. Com ampla oferta de vacinas de três fabricantes – Pfizer, Moderna e Jansen – o governo do presidente Joe Biden afirmou hoje (27) que 90% dos adultos no país já têm acesso às vacinas.

Com o número de mortes em queda, os Estados Unidos iniciam hoje uma nova fase do combate à covid-19. Cidadãos completamente imunizados com as duas doses, e que já passaram pelos 14 dias de espera para que o corpo produza os anticorpos necessários, passam a poder frequentar locais abertos sem o uso de máscaras. A medida foi anunciada por Biden e pelo conselheiro chefe da Casa Branca para a covid-19, Anthony Fauci.

A desobrigação das máscaras vale para parques, calçadas e áreas externas de restaurantes. Não vale para aglomerações como estádios e eventos. Permanece orientação de uso para locais fechados. “Ainda pode demorar um tempo para reduzirmos com força o número de casos, mas isso não significa que não teremos uma redução significativa no número de infectados por dia e uma redução maior em parâmetros de hospitalização e mortes”, disse. Fauci afirmou que o país viverá, em poucas semanas, um “momento de virada” na pandemia.

Curva epidemiológica de novos casos de covid-19 nos Estados Unidos. Tendência de queda. Fonte: Observador Covid Microsoft

Metas

Com a situação mais controlada, a iniciativa do governo Biden de liberar as pessoas do uso de máscaras em locais abertos também tem como objetivo acelerar a vacinação, que agora depende apenas da adesão dos cidadãos. Como o Brasil, lá também há problemas para o comparecimento espontâneo dos vacinados para a segunda dose. Pelo menos 5 milhões de americanos faltaram ao reforço da vacina, uma ação essencial para a imunização completa.

O presidente norte-americano já superou todas as suas metas de campanha no combate ao coronavírus. Biden assumiu a presidência no dia 20 de janeiro, quando o país via picos de 4 mil mortos por dia. Na última semana, o indicador não passou de 650.

Exemplos

Além dos Estados Unidos, bons resultados relacionados à vacinação também são observados em outros países do mundo. Israel é um destes exemplos. Embora existam críticas à exclusão de palestinos do programa de imunização, mais de 60% dos israelenses já receberam duas doses. Com isso, estão permitidos eventos, festas, celebrações religiosas e também não existe mais imposição do uso de máscaras em todo o país.

Além da vacinação avançada, Israel apostou em medidas rígidas de lockdown para alcançar o bom resultado. Em vídeo, cidadãos comemoram.

Os Emirados Árabes Unidos, também no Oriente Médio, também comemoram a situação da covid-19 em seus territórios. Embora os dados sejam incertos, estima-se mais de 80% dos habitantes já vacinados. Seu programa de vacinação inclui turistas, o que mantém parte do comércio em atividade. O resultado são shoppings cheios, casas noturnas em pleno funcionamento e a expectativa para o evento global Expo 2020, previsto para outubro. O governo espera chegar a 80% da rede hoteleira ocupada nos próximos meses.


Leia também


Últimas notícias