Situação é grave

MP recomenda que Doria feche igrejas para conter avanço da covid-19

Governador colocou todo o estado na fase vermelha, mas permite funcionamento de igrejas. SP tem média de 284 óbitos diários e registrou 1.989 mortes em sete dias

Montagem SecomSP/PT
A pandemia segue acelerada no estado de São Paulo. Há aumento nas taxas de contágio, internações e óbitos

São Paulo – Para conter o avanço da covid no estado, o procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo, recomendou que João Doria (PSDB) feche igrejas e suspenda atividades esportivas em São Paulo. “À luz dos princípios da prevenção e precaução em matéria de saúde pública, tome as devidas providências para suspensão da realização de cultos, missas e demais atividades religiosas de caráter coletivo e de eventos esportivos de qualquer espécie, inclusive partidas de futebol, durante a fase vermelha do Plano São Paulo”, destacou o procurador-geral em recomendação que será publicada nesta quarta-feira (10) no Diário Oficial.

Na recomendação, amparada em diplomas legais e acórdãos do Supremo Tribunal Federal (STF), Sarrubbo lembrou que “o recrudescimento da situação causada pela covid-19, com o aumento diário de pessoas infectadas, de internações e de mortes” levou o governo Doria a incluir todo o Estado na fase vermelha, a mais restritiva. No entanto, o governo paulista permite a atividades religiosas coletivas e eventos esportivos. 

Nesta segunda-feira (8), médicos do gabinete de crise da PGJ para orientar a promotores e procuradores chamaram atenção para a gravidade da situação. Há aumento nas taxas de ocupação de leitos de UTI e de transmissão de novas cepas do coronavírus.

Covid acelera em São Paulo

Na última sexta-feira (5), o advogado Flávio Grossi protocolou ação popular na Justiça paulista pela suspensão do decreto de Doria que inclui atividades religiosas entre as atividades consideradas essenciais. Com isso, os templos podem continuar funcionando.

A pandemia de covid-19 segue em ritmo acelerado no estado de São Paulo. O número de novas internações continua aumentando e batendo recorde. Ontem havia 19.049 pessoas internadas, sendo 10.622 em enfermarias e 8.427 em UTIs. Na última semana as internações cresceram 19,8%. A taxa de ocupação de UTI é de 80% e 81,2% na grande São Paulo.

São Paulo também bateu recorde de mortes por dia na última semana. Com média de 284 óbitos diários, o estado registrou 1.989 mortes em sete dias, o pior número de toda a pandemia. O número de novos casos de covid-19 registrados por dia voltou a subir, com a média diária superando os 10 mil casos por dia.

Redação: Cida de Oliveira