Sem eficácia

Luciano Hang fazia tratamento com cloroquina antes de contrair covid-19

Em seu perfil no Instagram, empresário confirma que está contaminado e que mãe perdeu 95% da capacidade respiratória. E voltou a defender a cloroquina

Reprodução / Instagram
“Semanalmente, eu estava tomando cloroquina, estava tomando ivermectina, tomando vitamina D e zinco”, afirmou empresário

Brasil de Fato – Seguidor fiel do presidente Jair Bolsonaro, o empresário Luciano Hang, de 58 anos, afirmou, em transmissão ao vivo no Instagram, nesta quarta-feira (20), que estava fazendo uso de remédios como a cloroquina e, mesmo assim, foi diagnosticado com covid-19.

A declaração coloca em xeque as orientações sem comprovação científica feitas por Bolsonaro e por seu ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que vêm aconselhando a população a fazer uso desse medicamento no chamado “tratamento precoce” para covid-19.

Além de Hang, também testaram positivo para covid-19 sua companheira, Andrea Hang; e a mãe dele, Regina Modesti Hang, que perdeu 95% da capacidade respiratória do pulmão por conta da doença.

“Semanalmente, eu estava tomando cloroquina, estava tomando ivermectina, tomando vitamina D e zinco”, afirmou o empresário, que enviou um recado aos seus seguidores. “Você tem que se cuidar, tem que fazer a parte de higiene e usar a máscara”, aconselhou.

Assista ao relato do empresário, postado em seu Instagram:

Ainda de acordo com o empresário, sua contaminação ocorreu dentro do hospital Prevent Senior, onde acompanhava a mãe, que está internada desde 31 de dezembro de 2020.

“Pode ser que você não tenha a segunda chance. Na primeira tomografia, eu já tinha coronavírus no pulmão. Eu, como assintomático, não tendo gripe, febre, dor de cabeça, sem perder olfato, eu só peguei porque estava dentro do hospital”, afirmou.

Abatido, Hang adotou um discurso distante do que costuma afirmar sobre a doença. O empresário negou que seja “negacionista” e pediu que as pessoas valorizem a saúde. “A vida é uma só. A vida é uma vela: se você erra o teu tratamento, se não tentar tudo, pode não voltar mais à sua vida”, filosofou.

‘Eu acredito na vacina’

Hang pediu que parem de politizar a doença e se declarou favorável aos imunizantes. “Eu acredito na vacina”, apontou o empresário.

Apesar de ter sido contaminado com o coronavírus mesmo fazendo o tratamento precoce, Hang defendeu o método. “Se eu posso tomar mais remédio, porque vou tomar apenas um remédio?”, perguntou.

No Prevent Senior, o empresário afirma ter tomado, sob recomendação da equipe médica, Ivermectina, Sany D, Reuquinol e D-Zine. Todos os medicamentos apontados por Hang não possuem qualquer comprovação científicas de que são eficazes contra o coronavírus.

:: Luciano Hang, dono da Havan, é multado em R$ 20 mil por ‘fake news’ contra reitor da Unicamp ::


Leia também


Últimas notícias