Planos

Seis regiões de SP vão para fase verde e Doria manobra para aumentar flexibilização

Antes tratadas separadamente, governo junta municípios da região metropolitana à capital para melhorar números e liberar atividades em toda a Grande São Paulo

reprodução
Novo mapa do Plano São Paulo, com seis regiões na fase 4-verde, podendo abrir cinemas, teatros, feiras e convenções

São Paulo – O governador paulista, João Doria (PSDB), anunciou hoje (9) que seis regiões do estado vão passar para a fase 4-verde, do Plano São Paulo, que coordena a reabertura do comércio e dos serviços em meio à pandemia de covid-19. Cinemas, teatros, museus, casas de cultura, convenções e feiras poderão voltar a funcionar. No entanto, casas noturnas e shows com previsão de mais de 600 pessoas continuam proibidos.

Além disso, o governo Doria vai flexibilizar mais as regras de abertura, possibilitando que os estabelecimentos que já estão abertos possam funcionar com 60% da capacidade, por até 12 horas seguidas – eram 8 horas –, e que os bares e restaurantes fiquem abertos até as 23 horas, na fase verde. Na fase 3-amarela, em que se encontra o restante do estado, o funcionamento poderá ser por até 10 horas seguidas – eram 6 horas.

Doria também juntou a cidade de São Paulo e a região metropolitana em uma única região de saúde. Desde o início das ações contra a pandemia, o governo paulista tratava a capital de forma separada da grande São Paulo. Isso porque os números do município eram melhores que os da capital e, assim, a flexibilização podia avançar mais rapidamente. Agora, como os números da região metropolitana registraram piora, o tucano decidiu juntar novamente as regiões, fazendo com que, no quadro geral, as 39 cidades apresentem números que as passem para a fase 4-verde.

“Liberadas”

As outras regiões que também avançaram para a fase 4-verde foram: Baixada Santista, formada por 9 municípios; Campinas, composta por 20 cidades; Piracicaba, formada por 11 cidades; Taubaté, composta por 39 cidades; e Sorocaba, formada por 27 cidades. Com isso, 76% da população do estado está nesta fase. Os protocolos da fase verde começam a valer amanhã (10). A partir de agora, os índices de evolução da pandemia serão analisados somente a cada 28 dias e não mais semanalmente. Com isso, a próxima avaliação será em 16 de novembro.

Em todo o estado, houve queda de 26% no número de novos casos. Também houve queda de 19% nas internações e 17% nas mortes por covid-19. No entanto, algumas regiões ainda registram crescimento nos índices da pandemia. Em Araçatuba, Bauru, São João da Boa Vista e Barretos, houve aumento no número de internações. Em Araraquara, Bauru, Franca, Marília, Presidente Prudente, Registro e Barretos tiveram aumento nas mortes. Todas essas cidades permanecem na fase 3-amarela, com exceção de Barretos, que volta para a fase 2-laranja.

Embora a fase 4-verde possibilite a abertura de cinemas, teatros, casas de cultura, convenções e feiras, a abertura dos parques aos finais de semana segue incerta. Covas disse que vai avaliar a situação em duas semanas. O governo paulista não tem previsão de abertura dos parques. Com um discurso ambíguo, apesar do todo o afrouxamento das regras Doria ainda fez um apelo à população que não promova aglomerações, não descuide do uso de máscaras e deixe os cuidados de higiene.