Pandemia

Covid-19: voluntário fica doente e empresa suspende testes com vacina

Johnson & Johnson anunciou que interrompeu testes clínicos de imunizante contra o novo coronavírus depois que um dos participantes do estudo exibiu “sintomas inexplicáveis”

Pixabay
Terceira fase dos testes da vacina está sendo realizada com cerca de 60 mil voluntários em diferentes países, como Estados Unidos, México e Brasil

São Paulo – A Johnson & Johnson anunciou nesta segunda-feira (12) que interrompeu seus testes clínicos da vacina contra o novo coronavírus. Um dos voluntários exibiu sintomas “inexplicáveis” durante os testes. A companhia farmacêutica norte-americana havia anunciado o início da terceira fase de testes de sua vacina contra a covid-19 no último dia 23.

“Nós pausamos temporariamente a dosagem adicional em todos os nossos ensaios clínicos da vacina contra covid-19, incluindo o ensaio de fase 3 Ensemble, devido a uma doença inexplicada em um participante do estudo”, afirmou a empresa em nota. 

“Seguindo nossas diretrizes, a doença do participante está sendo revisada e avaliada pelo Conselho de Monitoramento de Segurança de Dados (DSMB) independente do Ensemble, bem como por nossos médicos clínicos e de segurança internos”, disse a empresa.

De acordo com a nota, os ensaios clínicos são controlados por placebo. Por isso, ainda não está claro se o participante em questão recebeu o tratamento real ou não. “Devemos respeitar a privacidade desse participante. Também estamos aprendendo mais sobre a doença desse participante e é importante ter todos os fatos antes de compartilhar informações adicionais.”

A terceira fase dos testes da vacina da Johnson & Johnson está sendo realizada com cerca de 60 mil voluntários em diferentes países, como Estados Unidos, México e Brasil.

Brasil tem 7 mil participantes

Segundo o portal G1, a vacina, cujo nome oficial é Ad26.COV2.S, foi desenvolvida pela farmacêutica Janssen Pharmaceuticals, que pertence ao grupo Johnson & Johnson. A imunização foi a quarta a obter autorização de testes de fase 3 no Brasil, em agosto. Em setembro, a empresa anunciou que começaria a terceira etapa em todo o mundo. No Brasil, segundo a Anvisa, são 7 mil participantes.

O portal também informa que “esta não é a primeira vez que os testes com uma vacina para Covid-19 são interrompidos. No final de setembro, os testes da vacina desenvolvida em conjunto pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca foram suspensos temporariamente após um dos voluntários no Reino Unido apresentar reação adversa que podia estar vinculada à vacina”.

Com informações da agência Sputnik Brasil e do portal G1