genocídio

Brasil passa de 80 mil mortos pela covid-19

Desde o início da pandemia, em março, 2.118.646 brasileiros foram infectados, de acordo com números oficiais. Mortos chegam a 80.120

Roberto Parizotti/FotosPublicas
Após relaxamento nas medidas de isolamento social, aglomerações voltaram em diferentes cidades

São Paulo – O Brasil ultrapassou, nesta segunda-feira (20), o registro oficial de 80 mil mortos pela covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. Na semana passada, a média diária de óbitos superou o registrado nos 14 dias anteriores. Nas últimas 24 horas, foram 632 novos mortos, totalizando 80.120 vítimas. O número registrado de novos infectados foi de 20.257, totalizando 2.118.646 desde o início da pandemia no país, em março. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, o Conass.

Leia também: Basta! Brasil de Bolsonaro tem um Maracanã de mortos pela covid-19

As segundas-feiras registram, em média, números abaixo da média dos outros dias úteis da semana, já que existe uma subnotificação provocada pela redução de pessoal no trabalho na consolidação dos dados no fim de semana. Essa distorção tende a ser corrigida nos dias seguintes.

Números informados pelo Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass)

O Brasil é um dos países que menos aplica testes para covid-19. Na média, para cada quatro resultados negativos, um é positivo. Em locais mais distantes das grandes cidades, este número pode chegar a um para um, evidenciando que apenas mortos são testados; e nem todos eles. Isso provoca uma subnotificação intensa, atestada por cientistas e reconhecida por autoridades.

Entretanto, em muitos estados e cidades, o poder público passou a adotar o descaso com a pandemia, seguindo o governo Bolsonaro. Mesmo com a estabilidade relativa no número de mortos em mais de mil por dia, governadores e prefeitos relaxam, cada vez mais, adotando medidas fracas de isolamento social, impostas, sobretudo, entre abril e junho.

No fim de semana, o que foi visto em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, foram bares, praias e ruas lotadas, com grandes aglomerações.

As regiões

São Paulo segue como região mais afetada pelo novo coronavírus. Embora a região metropolitana mantenha números altos, a soma dos casos nas cidades interioranas superou, pela primeira vez, ontem, o número de mortos na capital. O estado registra quase 20 mil mortos e mais de 415 mil infectados.

Na sequência vem o Rio de Janeiro, com quase 20 mil mortos e 141 mil casos. Um fato curioso é que o Ceará passou o Rio em número de doentes, com 147.566, mas tem 7.185 mortos, ante 12.161 no estado fluminense. O Ceará é um dos estados que mais testa no Brasil, enquanto os números evidenciam uma maior subnotificação no Rio.