Desastre

Brasil já passa de 1 milhão de casos de covid-19. Avanço em um dia já é o dobro dos EUA

Segundo OMS, maior foco de contágio pelo coronavírus está nas Américas, com o Brasil como epicentro na América do Sul

Agência Brasil - Conass
Mortalidade do coronavírus no país segue em alta, enquanto governos insistem em flexibilizar quarentenas. Brasil tem 10% das mortes do planeta

São Paulo – O Brasil somou mais de 1 milhão de casos de contaminação pelo novo coronavírus nesta sexta-feira (19). Mais precisamente, chegou a 1.032.913 registros confirmados de covid-19, de acordo com o painel do Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass). O país deve ultrapassar 50 mil mortes neste fim de semana. Até hoje, morreram – oficialmente – 48.954 pessoas desde o início da pandemia.

Com 54.771 novos registros de contaminados pelo coronavírus em 24 horas – e 1.206 novos óbitos –, o país confirma a preocupação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O avanço em um dia é o dobro do apurado nos Estados Unidos (24 mil casos em um dia, de um um total de 2,1 milhões desde o início da pandemia).

De acordo com o órgão, houve um crescimento global de mais de 150 mil casos ontem. O maior foco de contágio está nas Américas. E o maior polo de adoecimentos do continente sul-americano é o Brasil. “O vírus ainda está se espalhando e é mortal”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.

O estado de São Paulo concentra cerca de 20% dos casos de covid-19 no país. São 211.658 contagiados, e 12.232 pessoas morreram. Veja o quadro nos estados no gráfico.

Em muitos estados, constata-se que a interiorização da doença avança. De acordo com um balanço feito pelo jornal O Tempo, por exemplo, a doença já matou mais que o dobro de pessoas no interior de Minas Gerais, em relação à região metropolitana de Belo Horizonte. 

Sem rumo

O presidente Jair Bolsonaro – atolado em problemas com os filhos e seu ministério inoperante – não comentou, até o fechamento deste texto, a situação da pandemia no Brasil. O país que é o epicentro mundial da curva de contágios e responde por cerca de 10% das mortes pela covid em todo o mundo segue sem ministro da Saúde.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar a condução do enfrentamento à pandemia de covid-19 pelo governo federal. Segundo ele, Bolsonaro não teve vontade política para tratar da questão. “Passados 90 dias, a gente não tem uma coordenação para um problema gravíssimo”, afirmou, em live ao lado do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

Lula alertou que a covid-19, que entrou no país pelas classes mais ricas está agora matando os mais pobres, principalmente. “Teria sido resolvido se o governo tivesse demonstrado vontade para resolver.”