Isolamento

Antecipação do feriado estadual de 9 de julho para segunda-feira é aprovada em São Paulo

Antecipação de feriado para segunda amplia para seis dias o feriadão na capital e para quatro no ABC. Isolamento social, porém, segue abaixo da meta

Reprodução
Imagem símbolo do movimento militar sde 1932 que pauta o feriado 9 de Julho non estado de São Paulo – onde o governo não atendeu pedidos das cidades para bloquear estradas de acesso ao litoral

São Paulo – A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou ontem antecipação do feriado de 9 de julho para 25 de maio, próxima segunda-feira. O projeto foi apresentado pelo governo de João Doria (PSDB) com a justificativa de ampliar o isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus. A sessão durou 13 horas, até alcançar 47 votos a favor e cinco contrários.

O feriado na segunda-feira se soma aos de Corpus Christi (que seria em 11 de junho) e da Consciência Negra (20 de novembro), antecipados na capital paulista para quarta e quinta-feira desta semana. Nesses dias (20 e 21), a ampliação do isolamento foi tímida, de 48% para 51% na capital. A meta dos governos estadual e municipal é 55%. O isolamento social ideal, de acordo com o cientista Miguel Nicolelis, seria de 70%. Nicolelis é coordenador do Comitê Científico do Consórcio do Nordeste.

A longa sessão, e o risco de não aprovação proposta de antecipação do feriado, deveu-se à demora para se alcançar o quórum de 48 votantes. Houve tentativa de obstrução de obstrução por parte dos contrários ao projeto.

Na capital, esta sexta-feira é considerada ponto facultativo. Já nas sete cidades que compõem o ABC Paulista (Santo André, São Bernardo, Diadema, São Caetano, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra) o feriado de Corpus Christi foi antecipado para hoje, e não quarta. Com isso, a região, que fica na Grande São Paulo, terá um feriadão de quatro dias incluindo a próxima segunda.

Em alta

Está prevista para hoje, às 10h, nova sessão para votação de emendas ao projeto de antecipação do feriado de 9 de julho para segunda. Uma delas prevê a obrigação, pelo governo do estado, de criação de barreira rodoviária em um raio de 150 quilômetros da capital. As cidades do interior e litoral temem a ocorrência de maior movimentação por conta do feriadão.

O secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, informou nesta quinta-feira (21) que o estado tem 73.739 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus. Nas últimas 24 horas foram registrados 4.080 novos casos oficiais.

O número de mortes pela covid-19, 5.558 pessoas – (195 novos óbitos em um dia) –, corresponde a uma taxa de letalidade de 7,5%. O percentual está acima da taxa global e nacional, ambas na casa de 6,5%.