Coletividade

Coronavírus: consciência das pessoas para evitar aglomerações é fundamental

Infectologista cobra da população a adoção das recomendações dos governos estaduais e do Ministério da Saúde

Fernando Frazão/EBC
"E quanto mais contingente a gente fizer, menos pessoas em contato com o vírus e ela (doença) acaba mais cedo e com um número menor de casos", explica Marcos Boulos

São Paulo – Com o aumento no número de casos oficiais de coronavírus confirmados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (17), chegando a 291 pessoas infectadas e uma morte, e diante do crescimento dos casos suspeitos, que já ultrapassam oito mil pessoas no país, o médico infectologista Marcos Boulos cobrou maior consciência da população quanto ao cumprimento das recomendações feitas pelos governos estaduais e pela pasta da Saúde. 

“Ou seja, a consciência da necessidade das pessoas evitarem aglomerações é fundamental para dar certo. Mas as regras aqui nem sempre são seguidas como deveriam”, apontou o infectologista em entrevista aos jornalistas Marilu Cabañas e Glauco Faria, da Rádio Brasil Atual

De acordo com Boulos, o país acerta ao repetir medidas de controle que têm sido empregadas na maior parte do mundo, principalmente com relação à diminuição do contato físico, mas é preciso maior tomada de consciência das pessoas, que ainda subestimam alguns cuidados para a prevenção. 

A tendência, segundo o infectologista, é que os casos de coronavírus aumentem em progressão geométrica. “E quanto mais contingência a gente fizer, menos pessoas em contato com o vírus e ela (doença) acaba mais cedo e com um número menor de casos”, ressalta.


Leia também


Últimas notícias