PREVENÇÃO

Campanha de vacinação contra a gripe para idosos e profissionais da saúde começa 2ª-feira

Vacina não tem eficácia contra o Covid-19, porém auxilia os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico sintomas são parecidos

Marcelo Camargo/EBC
Em São Paulo, triagens nos locais de aplicação da vacina poderão identificar possíveis casos de coronavírus

São Paulo – A Campanha Nacional de Vacinação começa nesta segunda-feira (23) e tem como público prioritário idosos e trabalhadores da saúde. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus (Covid-19), mas irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para o vírus causador da covid-19, já que os sintomas são parecidos.

Com a pandemia, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A ação também inverteu os grupos prioritários, já que a campanha começava pelas crianças com idade entre 1 e 6 anos incompletos, grávidas e puérperas (relativo ao período pós-parto).

A vacina contra a gripe, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

O médico infectologista Marcos Montani Caseiro alerta para a importância da vacina. “A epidemia da influenza existe, tem um grande pico no inverno, sendo responsável por um número elevado de mortalidade. É importante garantir a vacina para a população vulnerável”, explicou à RBA.

Na cidade de São Paulo, foram preparados 918 pontos de vacinação para atender a população. São 468 Unidades Básicas de Saúde e 450 escolas municipais. A próxima etapa da campanha contra a gripe começa no dia 16 de abril e vai imunizar doentes crônicos, professores e profissionais das forças de segurança e salvamento.

Confira a lista completa de postos na cidade de São Paulo que participam da Campanha de Vacina Contra a Influenza. O horário de atendimento é das 08h às 17h.

Cuidados

Ao portal UOL, o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, explica que cuidados foram tomados na capital paulista para receber os idosos. Os locais de aplicação da vacina terão uma triagem para identificar possíveis casos de coronavírus.

Além disso, a aplicação será realizada preferencialmente nas áreas externas das Unidades Básicas de Saúde (UBS), nas quais serão instaladas tendas. O objetivo é diminuir a circulação de pessoas dentro da unidades e, também, dar preferência para ambientes mais ventilados e com menos aglomeração.

O infectologista alerta para alguns cuidados que as pessoas devem tomar ao se dirigir para os locais de atendimento. O médico recomenda a utilização de máscaras e luvas. “Quem for, tem que tomar cuidado com o contato, porque não vai pegar a doença por inalação. O problema é a pessoa encontrar algum amigo ou familiar e parar para conversar. Quando a pessoa chegar no posto de vacinação, precisa tomar a distância de um metro e recomendo máscara e luvas, evitando levar as mãos ao rosto”, afirmou.

O Ministério da Saúde informou que pacientes acima de 80 anos deverão receber a aplicação da vacina em casa. O atendimento será realizado com base nos dados dos usuários cadastrados no programas Saúde da Família e Melhor em Casa.


Leia também


Últimas notícias