Home Saúde e Ciência Desmonte das políticas para a população que vive com HIV/Aids volta ao debate
arte e resistência

Desmonte das políticas para a população que vive com HIV/Aids volta ao debate

Com início em 1º de outubro, encontro em São Paulo vai discutir temática do HIV/Aids por meio de poesia, teatro, dança e literatura
Publicado por Rodrigo Gomes, da RBA
16:25
Compartilhar:   
MYLENA SOUSA

Jovens do Coletivo Contágio, que vão realizar a mostra cultural para discutir HIV/Aids, em São Paulo

São Paulo – Arte, política, saúde e HIV/Aids são alguns dos temas que integram a programação do “Ciclo de Contágio”, evento realizado pelos jovens do Coletivo Contágio, que começa nesta terça-feira (1º), em São Paulo. A ideia é dialogar sobre a epidemia de HIV/Aids, a vida com o vírus, a prevenção e outros temas, utilizando recursos da poesia, teatro, dança e literatura. “O HIV é um tema ainda cercado de muito estigma. Há uma naturalização de que o assunto seja abordado somente pela ótica da medicina. Mas a biologia, a medicina, não conseguem captar os fatores sociais da epidemia. Por isso a arte se faz tão importante”, argumentou o jornalista e escritor Leandro Noronha, membro do grupo.

As atividades serão realizadas na Galeria Olido, na região central da capital paulista, no Centro Cultural da Juventude (CCJ), na Vila Nova Cachoeirinha, e na Casa 1, na Bela Vista. O grupo também pretende discutir o desmonte das políticas públicas voltadas à população que vive com HIV/Aids. A extinção do antigo Departamento de IST, AIDS e Hepatites Virais e a ameaça de corte da aposentadoria de pessoas vivendo com HIV/Aids são exemplos do desmonte que o governo de Jair Bolsonaro vem realizando.

“Abordar artística e culturalmente este assunto é resistir em dois campos que estão sendo profundamente enfraquecidos no atual governo brasileiro: a cultura e a saúde. De um lado vemos a perseguição ideológica e a censura institucionalizada contra as temáticas da diversidade em produções culturais. De outro, acompanhamos o desmonte das políticas de HIV/Aids no Brasil, que já foi motivo de orgulho mundial”, disse Noronha.

A programação terá início com o (Com)Verso Positivo, um ciclo de debate que propõe ser um espaço de diálogo sobre questões do HIV/Aids, lutas pelos Direitos Humanos e causas LGBTI+. No dia 1º de outubro, o tema será “Nas tramas da luta: Ativismo político e HIV/Aids”, e contará com a presença de Paulo Giacomini (Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids) e Pisci Bruja (Coletivo Loka de Efavirenz).

Na quarta-feira (2), o advogado e ativista Filipe Pombo, Adriano Queiroz (Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo) e a agente de prevenção Thiphany Raphaela Lopes participarão da mesa “Das subjetividades à adesão: Saúde e HIV/Aids”, com mediação de Andreará Silva. O ciclo de debate se encerra na quinta-feira (3) com a mesa “Tratados para uma Arte e HIV/Aids”. Rodrigo Silbat fará a mediação entre os convidados Flip Couto (Coletivo Amem), Ronaldo Serruya (Grupo XIX e Teatro Kunyn) e o performer Vinícius Couto.

O tema não sairá de pauta com o final do evento. Até dezembro vão ocorrer oficinas artísticas e atividades de literatura, estas com a participação da doutora em crítica literária pela Unicamp e autora do livro autobiográfico “E se eu fosse puta”, Amara Moira. O ciclo será encerrado em 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids, com a apresentação de um experimento cênico com o tema HIV/Aids, resultado da pesquisa e reflexão proporcionadas por todas as atividades da programação.

Confira a programação:

CICLO DE CONTÁGIO: PESQUISA DE LEVANTE DO HIV/AIDS

(Com)Verso Positivo: Rodas de diálogo sobre Ativismo, Saúde e Arte Positiva

Datas: 1, 2 e 3 de outubro (terça, quarta e quinta)

Local: Galeria Olido - Vitrine da Dança (Av. São João, 473, Centro - SP)

Hora: 18h às 21h

Rodas:

01/10 - Nas tramas da luta: Ativismo político e HIV/Aids

02/10 - Das subjetividades à adesão: Saúde e HIV/Aids

03/10 - Tratados para uma Arte e HIV/Aids

Escritas de Si(da): Seminário sobre escritas e representações do HIV/Aids na Literatura.

Data: 13 de outubro (domingo)

Local: Galpão Casa 1 (Rua Adoniran Barbosa 151, Bela Vista - SP)

Hora: 18h às 21h
Oficina “(Anti)Corpo Vibrátil”: Construção artística a partir do compartilhamento de

convivências com HIV/Aids

Datas: 18, 19 e 20 de outubro (sexta, sábado e domingo)

Local: Centro Cultural da Juventude - CCJ (Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641, Vila Nova

Cachoeirinha - SP)

18/10 - 18h às 22h

19/10 - 14h às 18h

20/10 - 14h às 18h

Oficina "Corpa Lavra Memórias Positivas": Plataforma de compartilhamento de dispositivos

de criação cênica entre artistas pesquisadores em HIV/Aids.

Datas: 22, 23 e 24 de novembro (sexta, sábado e domingo)

Local: Centro Cultural da Juventude - CCJ (Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641, Vila Nova

Cachoeirinha – SP)

22/11 - 18h às 22h

23/11 - 14h às 18h

24/11 - 14h às 18h

Estreia do Coletivo Contágio: Experimento cênico a partir do Ciclo de Contágio: Pesquisa de

Levante do HIV/Aids.

Data: 1 de dezembro (domingo)

Local: Galeria Olido - Sala Paissandu - (Av. São João, 473, Centro - SP)

Hora: 19h às 20h