Em São Paulo

Programa de saúde para população em situação de rua completa 15 anos

Criado para facilitar o acesso à saúde, muitas vezes impedido pelo preconceito, Consultório na Rua tem sido responsável pelo oferecimento do serviço há mais de uma década

TVT/Reprodução
Intuito do programa é fazer ponte para o acesso à rede pública e mostrar às pessoas seus direitos

São Paulo – Para comemorar os 15 anos do programa Consultório na Rua, criado para facilitar o acesso à saúde pública pelas pessoas em situação de rua que vivem na cidade de São Paulo, o Centro Nossa Senhora do Bom Parto (Bompar) realizou nesta quinta-feira (6) o 1º Seminário Estadual de Consultório na Rua de São Paulo.

Criado em parceria com o Bompar e a Secretaria Municipal de Saúde na gestão da prefeita Marta Suplicy (PT), o Consultório na Rua vem sendo responsável pelo atendimento e cuidado dessa população, estimulando que essas pessoas tenham interesse em acessar a rede pública de saúde e de assistência social.

Ao repórter Jô Miyagui, do Seu Jornal, da TVT, a agente social Samira Alves Matos explica que o programa faz um papel de mediador para “fazer as pessoas entenderem que elas são cidadãs de direitos e que elas podem ocupar esses espaços”, afirma a estudante de Serviço Social que já esteve em situação de rua e agora integra o programa, assim como outros 90% dos agentes, sendo ainda que 70% deles voltaram a estudar e muitos entraram na faculdade.

Hoje, o programa conta com 18 equipes e faz o acompanhamento de 10.550 pessoas cadastradas.

Assista à reportagem na íntegra