Home Saúde e Ciência Em Diadema e São Bernardo, moradores reclamam da água fornecida pela Sabesp
Barrenta e com mau cheiro

Em Diadema e São Bernardo, moradores reclamam da água fornecida pela Sabesp

Problema tem sido relatado há meses pela população. Moradores também denunciam o 'jogo de empurra' entre as prefeituras e a companhia de saneamento
Publicado por Redação RBA
13:19
Compartilhar:   
Reprodução/Facebook/Diadema Problema
Qualidade da água em Diadema

Água fornecida em alguns bairros de Diadema está sem condições de uso e moradores relatam problemas de saúde

São Paulo – Moradores das cidades de Diadema e São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista, denunciam que a água fornecida pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) nestas cidades tem chegado barrenta e com mau cheiro. Segundo relatos, o fato ocorre há meses e até o momento a empresa não solucionou o problema. Em Diadema, os bairros Jardim Campanário e Vila Nogueira são os mais prejudicados, enquanto em São Bernardo os mais atingidos pelo problema são a Vila Vivaldi e os bairros da chamada grande Alvarenga.

“Temos problema porque a Sabesp reduz a pressão e ficamos sem água durante a noite. Quando a água retorna pela manhã, ela vem bem escura, turva, o que impossibilita a gente de usar para qualquer coisa. Não dá para lavar roupa, não dá para beber, não dá para tomar banho”, explica Daiane Moreira, moradora do Jardim Campanário, em reportagem feita pelo jornalista Cosmo Silva, da Rádio Brasil Atual.

Segundo ela, o técnico da Sabesp vai à residência, colhe amostra, mas não há resposta. “Nós moradores não estamos acreditando nessa hipótese de não ter nada de errado porque a água vem muito escura, e vem com um resíduo, uma espécie de barro que fica inclusive com uma crosta na caixa d’água.”

A gestante Gislaine Silva Santos, da Vila Nogueira, afirma que a água chega com ferrugem e denuncia o “jogo de empurra” entre a prefeitura de Diadema e a Sabesp. De acordo com ela, o caso já se transformou num problema de saúde pública, com moradores tendo manchas na pele. “Há pessoas que estão doentes, nos hospitais, com diarreia e vômito por conta da água. Está um fedor insuportável, ninguém mais aguenta”, afirma.

A situação se repete em São Bernardo, onde moradores da região do Alvarenga e da Vila Vivaldi dão relatos semelhantes. “Essa água está chegando em nossas torneiras amarela e com mau cheiro. Tem muita gente também reclamando que está lavando roupa e estragando. Não dá nem para beber”, diz Antônia Maria Pereira, moradora do bairro Jardim Novo Horizonte. Ela explica que a comunidade tem feito reclamações e a situação é agravada pela falta de saneamento básico no bairro.

Via redes sociais, a prefeitura de São Bernardo informou que tem notificado a Sabesp sobre a qualidade da água no município. A empresa é responsável pela coleta, tratamento e distribuição da água em toda a cidade.

A reportagem da Rádio Brasil Atual procurou a Sabesp, mas até a conclusão da matéria a empresa não se manifestou.

Ouça a matéria na íntegra