Você está aqui: Página Inicial / Revista do Brasil / Edição de agosto / Para rever e reler a força narrativa de Graciliano Ramos
Número 86, Agosto 2013

Para rever e reler a força narrativa de Graciliano Ramos

curta essa dica
por Redação RBA publicado 11/08/2013 20h51
curta essa dica
Vidas secas

Sessenta anos sem o Velho Graça

A fuga da seca, o sofrimento na prisão, a angústia de uma vida vazia. Os temas de Vidas Secas, Memórias do Cárcere e São Bernardo, clássicos de Graciliano Ramos, foram transformados em filmes há alguns anos. E relançados em DVD pelo Instituto Moreira Salles, em homenagem ao autor, que completaria 120 anos em 2013.

Os três evidenciam uma das principais características do Velho Graça: o forte conteúdo social. Vidas Secas, publicado em 1938, teve sua versão para o cinema lançada em 1963 por Nelson Pereira dos Santos. Conta a saga de uma família de retirantes que foge da seca e enfrenta a fome, a pobreza e todas as emoções que essa condição miserável traz.

Memórias do Cárcere, de 1953, também foi adaptado por Nelson Pereira para o cinema, 30 anos depois. Carlos Vereza interpreta o próprio Graciliano no período em que ficou preso, vítima da ditadura estado-novista. Em 1971, Leon Hirszman dirigiu São Bernardo, baseado no livro de 1934, cujo protagonista, Paulo Honório, ao sair da miséria, deixou que o dinheiro arruinasse sua vida. Os filmes podem ser adquiridos separadamente (R$ 48) ou em conjunto (R$ 120).

Vida em comunidade

Pra Lá do MundoNos anos 1980, os moradores do Vale do Capão, na Chapada Diamantina (BA), viram chegar à região pessoas de várias partes do mundo que, em comum, tinham a vontade de mudar radicalmente de vida: quebrar laços com a sociedade de consumo e viver em contato com a natureza. O documentário Pra Lá do Mundo, dirigido por Roberto Studart, mostra a exuberância da natureza que rodeia essas comunidades e seu convívio social, baseado na valorização da solidariedade, em experiências associativas de educação, trabalho, saúde e lazer e na proteção do meio ambiente. Junto a tudo isso, é claro, todos os conflitos – inclusive ideológicos – que fazem parte da vida em comunidade. Disponível em DVD.

 

Era uma vez uma loba

lobinha ruivaA lobinha ruiva ia visitar sua vovozinha doente quando, de repente, encontrou pelo caminho um bicho bem estranho que andava sobre duas pernas e quase não tinha pelos no corpo. O que ele quer é caçar a pequena loba, por isso a engana para chegar antes na casa da vovó. A autora de A Lobinha Ruiva (Cia. das Letrinhas, 32 pág.), Stela Greco Loducca, inverteu os papéis do conto dos Irmãos Grimm, ou seja, aqui é o homem que ataca o bicho. Mas, nesse caso, ele acaba se arrependendo. A reflexão que Stela propõe às crianças é: será que existe um mau que é só mau e um bom que é só bom? O livro tem ilustrações de Renato Moriconi. R$ 30.

Centenário

Rubem Braga – O Fazendeiro do ArA mostra interativa Rubem Braga – O Fazendeiro do Ar, em cartaz até 1º de setembro no Museu da Língua Portuguesa, proporciona uma imersão na vida e obra do “inventor da moderna crônica brasileira”, que comemoraria seu centenário neste ano. Seu jeito envolvente, simples e acessível de escrever pode ser conferido em seis módulos temáticos: Retratos, Redação, Guerra, Passarinho, Cobertura e Cachoeiro. A exposição mostra a infância do autor, em Cachoeiro do Itapemirim (ES), passa pela sua vida de repórter, pela paixão por passarinhos, e chega ao “mundo rural” recriado por ele em sua cobertura em Copacabana. Terça, das 10h às 22h; de quarta a domingo, das 10h às 17h, na Praça da Luz, em São Paulo. R$ 3 e R$ 6.
Informações: www.centenariorubembraga.com.br.

Grandes do rap

CRIOLO E EMICIDAEles explodiram na cena do rap nacional, cada um com sua carreira. Agora estão juntos no CD e DVD Criolo e Emicida ao Vivo, gravado em setembro de 2012 e lançado agora em julho. Os dois dividem o palco em 18 faixas, entre as quais os sucessos Triunfo e Rua Augusta, de Emicida, e Não Existe Amor em SP, Grajauex e Lion Man, de Criolo. Mano Brown, dos Racionais MC’s, participa em Capítulo 4, Versículo 3 e Vida Loka I. Evandro Fióti e Rodrigo Campos também estão no disco, que foi produzido pela Oloko Records, pelo Laboratório Fantasma e por Paula Lavigne. O CD pode ser baixado gratuitamente pelo site www.dvdcrioloemicida.com. Nas lojas, o álbum custa R$ 19 e o DVD, R$ 24.