Você está aqui: Página Inicial / Revista do Brasil / Edição 28 / Sem parar
Número 28, Outubro 2008

Curta essa dica

Sem parar

por Xandra Stefanel, Revista do Brasil publicado , última modificação 29/11/2017 14h40
divulgação
kayode

O filme Ainda Orangotangos mostra, sem cortes, histórias de 15 personagens que transitam pelas ruas de Porto Alegre durante 14 horas de um dia quente de verão. Trata-se de uma adaptação de seis contos do livro homônimo do escritor gaúcho Paulo Scott, roteirizado e dirigido por Gustavo Spolidoro. A história começa no metrô, passa pelo mercado municipal, entra em um ônibus, depois num grande prédio, passa pelo parque, chega numa festa evangélica de 15 anos e acaba num carro. Tudo isso filmado de uma só vez faz dele o primeiro longa (81 minutos) em plano-seqüência realizado no país. Nas locadoras.

Flores mineiras

O projeto Flores do Clube da Esquina (EMI) reúne cantoras brasileiras para homenagear os 36 anos do primeiro disco do grupo liderado por Milton Nascimento e Lô Borges. Ivete Sangalo, Fernanda Takai, Roberta Sá, Vanessa da Mata e Marina de la Riva são algumas das convidadas das 12 faixas. João Donato interpreta Um Girassol da Cor do Seu Cabelo, com Vanessa da Mata; Milton divide com Marina Machado Nuvem Cigana e, com Fernanda Takai, Um Gosto de Sol. Seu Jorge e Teresa Cristina cantam Me Deixa em Paz. R$ 33, em média.

“Precisam-se de empregados que não sejam pretos”

(Anúncio no Diário Popular no final do século 19)
Por que os negros africanos, com o fim da escravidão, não se tornaram a classe trabalhadora brasileira no novo modelo assalariado? Por que foi estimulada a imigração de trabalhadores brancos de países da Europa? Em O Branqueamento do Trabalho (Nefertiti, 165 págs.), o mestre em História Ramatis Jacino responde às perguntas com uma pesquisa na São Paulo do final do século 19. Curiosa a lista de oferta de empregos, com preferências para “estrangeiro que não seja preto”. À venda nas livrarias Edusp (campus da USP), Cultura (lojas e on-line) e Clóvis 
(Centro de São Paulo). R$ 15.

Pequeno guerreiro africano

Dois filmes franceses de animação celebram a tradição africana, a coragem e a curiosidade e encantam crianças com muitas cores e uma paisagem bem original. Kiriku e a Feiticeira (1998) e Kiriku 2 – Os Animais Selvagens (2005), de Michel Ocelot, mostram as aventuras do pequeno Kiriku, menino que mora numa aldeia ameaçada por uma terrível feiticeira e que aprende com as dificuldades que a origem da maldade é o sofrimento e que só o amor, a tolerância e a verdade podem vencer a dor.

Shakespeare para crianças

Está em cartaz no teatro Aliança Francesa, em São Paulo, o espetáculo Sonho de uma Noite de Verão, adaptação do texto de Shakespeare para o público infanto-juvenil. Romances improváveis e muita confusão fazem parte da história de uma longa noite de verão na qual o Duque Teseu se casa com Hipólita. Hérmia e Lisandro, impedidos de se casar, fogem para um bosque encantado habitado por fadas e duendes. A direção é de Kleber Montanheiro e o elenco é formado pelos atores da Cia. da Revista. Sessões aos sábados e domingos, às 16h. Recomendado para crianças com mais de 6 anos. Rua General Jardim, 182, Vila Buarque. R$ 10 e R$ 20. Até 26 de outubro. (11) 3129-5730.

Vá entender os adultos...

Alice até tentou falar a estranha língua dos adultos, mas, com tanta coisa esquisita e sem sentido, desistiu. Pediam que não se pendurasse nos braços da cadeira e não riscasse as pernas da mesa. Mas cadeira e mesa tinham lá pernas e braços? Por que chamavam a vizinha de dona Chica se de tão pobre não era de fato dona de muitas coisas? A Verdadeira História de Alice, livro de Rita Taborda, com ilustrações de Thais Beltrame (Ed. Girafinha, 80 págs.), revela uma grande pessoa, apesar de ser ainda bem pequena. Em média R$ 19.

Música que acalma

O selo de músicas infantis Palavra Cantada preparou, para aqueles momentos mais calminhos da garotada, um CD instrumental com 13 composições já conhecidas. Palavra Cantada Tocada foi produzido por Paulo Tatit e os arranjos de violão são de Jonas Tatit. Pindorama, Sopa, Fome Come, Ciranda, Pé de Nabo e Aniversário estão no repertório. R$ 28, em média.

Preços, horários e duração de temporadas são informados pelos responsáveis pelas obras e eventos. É aconselhável confirmar antes de se programar.

registrado em: