Home Revista do Brasil Turma da Mônica no 14 Bis

Turma da Mônica no 14 Bis

Publicado por
12:21
Compartilhar:   
divulgação
14b

Santos Dumont e a Turma da Mônica – Um Sonho Que Virou História apresenta em 60 painéis a história do inventor do avião. A exposição marca o centenário do vôo do 14 Bis e leva a Brasília uma pequena réplica da Torre Eiffel, do pequeno avião Demoiselle, maquetes de dirigíveis e a reconstituição de uma banca de jornais com notícias da época. De terça a domingo, das 9h às 21h. Caixa Cultural Brasília, Galeria Principal e Piccolas I e II, Setor Bancário Sul, anexo ao edifício matriz da Caixa, (61) 3206-6456/9448/9449. Até 27 de maio. Grátis.

Cada um do seu jeito

Ensinar os pequenos a respeitar diferenças é um dos objetivos do simpático livro Cada Família É de um Jeito. A história é curtinha e toda rimada. O texto e as ilustrações de Aline Abreu explicam que existem vários tipos de família. “Tem também um tipo de família que não é de mãe, nem de pai, nem de irmão. Sou eu com você e você comigo. Já adivinhou? É família de amigo”, escreve a autora. Para crianças de 2 a 5 anos. Editora Difusão Cultural do Livro, 24 páginas, R$17,50.

Contra todos os males

Labirinto do Fauno, Oscar de melhor direção de arte, fotografia e maquiagem, chegou em DVD. A história ambientada na Guerra Civil Espanhola traça um paralelo entre o autoritarismo vivido pelos espanhóis e o mundo da sonhadora menina Ofélia, que descobre a amizade de Mercedes, cozinheira da casa e contato secreto dos rebeldes, e um misterioso labirinto. Poético, o filme cumpre o papel das fábulas: trazer a reflexão através da fantasia. Direção de Guillermo del Toro. De R$ 40 a R$ 45.

Brinquedos contra a escravidão

A ONG Repórter Brasil abriga um link (www.reporterbrasil.org.br/brinquedos) que mostra e vende trabalhos da Cooperativa para Dignidade do Maranhão (Codigma). A entidade, sem fins lucrativos, oferece oportunidades de geração de renda e de vida decente a famílias vulneráveis à ação de aliciadores. O estado é um dos preferidos de fazendeiros, madeireiras e carvoarias para recrutar trabalhadores e os submeter a condições degradantes ou de escravidão. A entidade ensina fabricação de brinquedos, alfabetização, cooperativismo e noções de cidadania. Os brinquedos são baratos, desenvolvem a criatividade e a coordenação motora. Contatos: (99) 3538-2383, [email protected].

Jovens sonhadores

Duas histórias distintas recém-estreadas põem à prova o talento de jovens promessas do cinema brasileiro. Proibido Proibir, de Jorge Durán, mostra a realidade carioca a partir do ponto de vista de três universitários: Paulo (Caio Blat), Leon (Alexandre Rodrigues) e Letícia (Maria Flor). Jovens que sonham mudar o mundo em meio a um cenário de violência urbana e corrupção policial. Em Batismo de Sangue, Helvécio Ratton, baseado em livro de Frei Betto, conta a angústia do frade dominicano Tito de Alencar Lima, a colaboração com a luta armada e traz cenas de tortura que levaram frei Tito à loucura e descrevem com rara fidelidade a crueldade de um regime que sufocou gerações. Nos dois filmes, Caio Blat está impecável. Daniel de Oliveira, que vive Frei Betto, dá mais uma mostra de que seu desempenho em Cazuza e Zuzu Angel não foi mero acaso.

O homem que ensinava

O pensamento de Paulo Freire e sua pedagogia do oprimido e da esperança transformaram a vida de milhões de brasileiros. Freire é o mais importante educador do país. Para saber mais sobre esse filósofo da educação leia Paulo Freire – Uma História de Vida, escrito por sua mulher, Ana Maria Araújo Freire. Editora Villa das Letras, 655 páginas, R$ 69.

Arte contemporânea no Rio

Três exposições estão no Museu Bispo do Rosário. Salva Vidas reúne xilogravuras de Cazé Araújo, fotografias de César Oiticica e obras de Jesus Herrera. A mostra Próxima Parada tem os artistas Auterives Maciel, Bispo do Rosário, Cambra, Carlos Contente, Clóvis do Santos, Craig Wood, Isabela Lira, José Rufino e Toz. E Hospício É Deus exibe imagens do fotógrafo Freddy Koester inspiradas na literatura de Dante Aliguieri. Estrada Rodrigues Caldas, 3400, Jacarepaguá, Rio de Janeiro, (21) 2446-6628. Até 30 de junho. Grátis.

Direto das Minas Gerais

Depois de 25 anos de Rio de Janeiro, Flávio Venturini voltou para Belo Horizonte e está acompanhado de uma banda totalmente mineira, com velhos amigos do Clube da Esquina. A influência é clara no álbum Canção sem Fim. Lançado em abril em São Paulo, o show ainda vai para o Sul e o Nordeste, com canções inéditas e sucessos como Todo Azul do Mar e Nova Manhã. E, ainda neste semestre, chega a Belo Horizonte. R$ 26,50.

registrado em: , , , , , ,