Curta essa dica – edição 70

Filmes do famoso cineasta Fellini, lançamento de livro póstumo de Lima Barreto em quadrinhos, primeiro livro de Leonard Cohen, ciranda de roda com as Meninas de Sinhá, exposição de fotos Fantasmas de Guerra

fellini

felliniTempo de Fellini

O Instituto Moreira Salles do Rio de Janeiro recebe até 17 de junho a exposição Tutto Fellini, com cerca de 400 itens descritivos do universo do cineasta italiano. São fotos, desenhos de cenas, cartazes, entrevistas, documentos inéditos e trechos de filmes. Dividida em quatro núcleos (Cultura Popular, Fellini em Ação, A Cidade das Mulheres e A Invenção Biográfica), a mostra favorece o diálogo entre as imagens estáticas e em movimento e percorre os passos de uma das personalidades emblemáticas do século 20. De terça a sexta, das 13h às 20h. Fins de semana e feriados, das 11h às 20h. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Em julho, a exposição vai para o Sesc Pinheiros, em São Paulo.

 

Giulietta Masina, mulher de Fellini, em cena de A Estrada, de 1954 

Pelo subúrbio

Clara dos Anjos, livro póstumo de Lima Barreto, está de volta em forma de quadrinhos. Apoiado em fotografias e gravuras, o quadrinista e ilustrador Marcelo Lelis conta a história da mulata pobre encantada pelo malandro Cassi Jones. O encontro fadado à tragédia evidencia as tensões de classe, os preconceitos e o cotidiano vibrante e triste do subúrbio carioca. Com adaptação de Wander Antunes, o livro, com 112 páginas, tem o selo Quadrinho da Cia., da Companhia das Letras. R$ 42.

Para ler e ouvir

Antes de lançar seu primeiro disco, em 1967, Leonard Cohen já havia publicado seis livros. Seu primeiro romance, A Brincadeira Favorita, de 1963, saiu em março no Brasil pela Editora Cosac Naify (248 pág., R$ 40). A obra do compositor e escritor canadense conta a trajetória de Lawrence Breayman, da adolescência em Montreal, no final da década de 1940, até suas aventuras literárias e afetivas em Nova York anos depois. A morte do pai, a loucura da mãe, as descobertas sexuais chegam ao leitor com elegância e ironia. Pouco tempo antes, em janeiro, Cohen lançou o disco Old Ideas (Sony/BMG, R$ 25, em média).

Saias rodadas

Senhoras de 42 a 91 anos, moradoras da periferia de Belo Horizonte, deram um novo sentido à vida com a música. Essas são as Meninas de Sinhá, que lançaram o segundo CD, Na Roda da Vida, no final de março, em São Paulo. Zabumbas, xequerês e a voz de 32 mulheres fortes entoam antigas cirandas, cantigas de roda e brincadeiras infantis do Vale do Jequitinhonha e Mucuri (MG). Tem também samba, samba-canção, lundu, rancho, calango, afoxé, baião, marujo, vilão, congo, contradança, folia, bolero e carimbó. Nos shows, encantam as vozes, a força das canções e o movimento das saias rodadas coloridas. No CD, elas são acompanhadas por Tatá Sympa, Carlinhos Ferreira e Rogério Delayon, com participação especial de Carlinhos Brown na faixa Rainha do Morro. Assista a vídeos do grupo em 

www.youtube.com/meninasdesinha.

Fantasmas da guerra

A fotógrafa sérvia Gordana Manic, radicada desde 1999 em São Paulo, traz na exposição Réquiem resquícios da guerra em seu país. Fotografados durante a noite em longos períodos de exposição, seus personagens são fantasmagóricos, ora sedutores, ora sombrios. As imagens foram selecionadas no projeto Nova Fotografia 2012, promovido pelo Museu da Imagem e do Som para dar espaço a novos e promissores fotógrafos. Réquiem fica em cartaz até 22 de abril. Outros seis projetos fotográficos devem ser expostos neste ano. De terça a sábado, das 12h às 22h. Domingos e feriados, das 11h às 21h. Espaço Nicho do MIS. Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo. Grátis.