Entre "amigos"

Lista de empresários que ovacionaram Bolsonaro em jantar teve devedores, sonegadores e exploradores de mão de obra

Entre os bilionários convidados do presidente, que relataram à imprensa que o otimismo tomou conta do encontro. alguns acumulam processos, denúncias e dívidas gigantescas com a União

Alan Santos/PR

São Paulo – Para tentar reverter a erosão de sua imagem perante a elite do empresariado brasileiro, o presidente Jair Bolsonaro decidiu participar de um jantar com empresários na quarta-feira (7), em São Paulo. Ao lado de ministros como Paulo Guedes (Economia) e Marcelo Queiroga (Saúde), o presidente discutiu a política de vacinação do governo contra o coronavírus. O jantar aconteceu na mansão de Washington Cinel, dono da empresa de segurança Gocil, regado a champanhe francês Veuve Clicquot. A casa fica no Jardim América, bairro nobre da capital paulista.

Convidados ouvidos pela imprensa na saída do local relataram que Bolsonaro foi ovacionado pelos empresários e que o otimismo tomou conta do evento. O presidente criticou governadores e chegou a usar o termo “vagabundos”. Um dos seus alvos foi o tucano João Doria, governador de São Paulo.


Bolsonaro e empresários ‘parecem não se importar’ com 341 mil mortos, diz Lula


Alguns dos convivas do ex-capitão apoiaram sua candidatura em 2018. Caso de Rubens Ometto, da Cosan, que foi o principal doador individual de Bolsonaro naquelas eleições. Mas não só. Subsidiárias Cosan já foram condenadas por desmatamento e trabalho escravo. O empresário responde a uma ação proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) de reparação ao povo Xavante por violações de direitos humanos. Uma de suas principais empresas, a Raízen Energia, deve à União R$ 433 milhões em impostos e tributos

Outro que esteve presente foi André Esteves, dono do BTG Pactual, banco em que foi sócio do ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele chegou a passar 23 dias preso, sob suspeita de tentar obstruir investigações da Operação Lava Jato. O banco tem faturado alto com Guedes ministro. Em julho do ano passado, o então líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), protocolou requerimento de informações para que Guedes esclarecesse detalhes da venda de uma carteira de créditos do Banco do Brasil a um fundo administrado pelo BTG Pactual. Foi a primeira vez que o Banco do Brasil fez uma transação dessa natureza com uma empresa fora do seu conglomerado. O impacto financeiro da operação ao banco público foi calculado em R$ 371 milhões. O caso ainda não foi esclarecido.

Sonegação e exploração

André Saraiva, dono da rede de fast food Habib’s, também estava entre os entusiasmados convidados de Bolsonaro. A empresa é alvo de inúmeras reclamações trabalhistas, já foi investigada por sonegação fiscal e precisou fazer acordos financeiros de até R$ 6,4 milhões com o Ministério Público para evitar processos judiciais.


O convescote entre empresários e Bolsonaro teve ainda a presença de Flávio Rocha, dono da rede de roupas Riachuelo. Uma de suas fábricas foi condenada pela Justiça do Trabalho por submeter funcionários a longas jornadas em troca de salários abaixo do mínimo. O processo foi repleto de relatos de abusos físicos e psicológicos cometidos pelos gestores contra os trabalhadores. Rocha já foi foi deputado federal por dois mandatos consecutivos, de 1987 a 1995. Em 1994, foi flagrado no esquema de corrupção conhecido como Escândalo dos Bônus Eleitorais.

Confira a lista dos empresários presentes ao jantar com Bolsonaro:

  • André Esteves – CEO do banco BTG
  • Alberto Leite – CEO da FS Security, empresa de segurança digital
  • Alberto Saraiva – Fundador e CEO do Habib’s
  • Candido Pinheiro – Proprietário e CEO da Hapvida, especializada em planos de saúde
  • Paulo Skaf – Presidente da Fiesp
  • Ricardo Faria – Proprietário da produtora de ovos Granja Faria
  • Ricardo Mello Araújo – Presidente da Ceagesp
  • Rubens Ometto – CEO da empresa de infraestrutura e energia Cosan
  • Rubens Menin – Presidente da construtora MRV, proprietário da CNN Brasil e do Banco Inter
  • Tutinha Carvalho – Proprietário e presidente da rede Jovem Pan
  • Washington Cinel – Fundador e presidente da companhia de segurança privada Gocil
  • Carlos Sanchez – CEO da farmacéutica EMS
  • Claudio Lottenberg – Presidente do conselho do Hospital Albert Einstein e conselheiro da Confederação Israelita do Brasil
  • David Safra – Proprietário e CEO do Banco Safra
  • Flavio Rocha – Dono das lojas Riachuelo
  • Luiz Carlos Trabuco – Presidente do banco Bradesco
  • João Camargo – Presidente do Grupo Alpha de Comunicação
  • Jose Isaac Peres – Presidente da Multiplan, uma das maiores empresas de shoppings do país
  • José Roberto Maciel – CEO do SBT

Com informações da CartaCapital – Redação: Fábio M Michel