Redes Sociais

Com agravamento da pandemia e da economia, #ImpeachmentOuMorte viraliza

Recorde de mortes, vacinação lenta, alta nos preços, desamparo e corrupção moveram milhares de internautas a se manifestarem pela saída de Bolsonaro da presidência

Lafa/Reprodução
Termo que reuniu as indignações contra o governo Bolsonaro teve mais de 20 mil menções

São Paulo – #ImpeachmentOuMorte foi o segundo assunto mais comentado do Twitter na manhã desta quarta-feira (3). Os internautas protestam pela saída do presidente Jair Bolsonaro em função do imobilismo do governo Bolsonaro diante do agravamento da pandemia. É uma reação à marca de 1.641 vítimas em 24 horas pela covid-19 nesta terça-feira (2), impondo novo recorde.

Além da falta de vacinas e das sabotagens cotidianas de Bolsonaro às medidas de distanciamento social, a deterioração da economia também motivou protestos. A queda histórica no PIB, o avanço da inflação dos combustíveis e dos alimentos, o desemprego e a demora na prorrogação do auxílio emergencial foram lembrados.

Mas os protestos foram além das crises sanitária e econômica. Em meio ao caos do país, os usuários destacaram a compra de uma mansão pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) avaliada em R$ 6 milhões, reforçando as suspeitas de corrupção no caso das rachadinhas.

Uma internauta afirmou que é preciso tirar Bolsonaro para “salva a vida dos brasileiro”. Outro disse que o impeachment é “tão urgente quanto a vacina”. “Mentiras, superfaturamento de gastos, compra de cloroquina, compra de mansão milionária, uso do Estado e de órgãos… É muita provocação, muito deboche, uma demonstração de desprezo pelo país”, indignou-se um terceiro.

Políticos de oposição também se manifestaram. O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) disse que o impeachment é urgente para barrar a “política genocida” de Bolsonaro. A deputada Sâmia Bomfim (Psol-SP) classificou como “barbárie premeditada”. Por outro lado, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) destacou que a demora na vacinação aumenta o risco de surgimento de novas variantes do vírus.

Confira as manifestações


Leia também


Últimas notícias