ESTREIA NA TVT

Série ‘República e Democracia’ busca criar resistência unitária a Bolsonaro

Programa semanal começa nesta terça-feira (19) com Tarso Genro e Ciros Gomes e o assunto é como construir uma frente ampla contra o bolsonarismo

Guilherme Santos/Sul21
Genro: ‘Na coalizão portuguesa foram seis ou sete pontos e se comprometeram a deixar de lado sobre o que não concordavam’

São Paulo – A TVT estreia a série República e Democracia: o futuro não espera, nesta terça-feira (19), a partir das 22h30. O programa semanal ouvirá 12 lideranças do campo progressista com um objetivo: por meio de pontos comuns, criar uma resistência unitária para frear o governo de Jair Bolsonaro.

As conversas serão mediadas pelo ex-ministro e ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro (PT) e pelo presidente do Instituto Defesa da Classe Trabalhadora (Declatra), Wilson Ramos Filho, professor da Universidade Federal do Paraná. Genro explica que o programa é inspirado na metodologia da Geringonça portuguesa – aliança dos partidos progressistas do país ibérico, que os levou à vitória em 2015 e vem barrando a ascensão da extrema direita.

As entrevistas, segundo o ex-ministro, servem para encontrar um consenso entre as forças políticas, assim como ocorreu em Portugal. “Na coalizão portuguesa foram seis ou sete pontos e se comprometeram a deixar de lado sobre o que não concordavam. Isso deu estabilidade para a resistência ao projeto neoliberal que estava implantado. Isso nos inspirou a criar a série, que terá várias entrevistas para conhecermos a posição dessas lideranças políticas importantes para entender o que é o consenso e criarmos uma resistência unitária ao fascismo que avança no Brasil”, afirmou Tarso Genro à Rádio Brasil Atual.

Frente ampla

Entre os entrevistados da série República e Democracia está o ex-ministro Ciro Gomes, candidato a presidência da República em 2018 pelo PDT, que abre a programação hoje. Em seguida, serão ouvidos Fernando Haddad, Guilherme Boulos, Flavio Dino, Manuela D’Ávila, José Dirceu, Roberto Requião, Luiza Erundina, Marina Silva, Aloizio Mercadante e Celso Amorim.

“O Ciro estreia o programa, buscando convergência. Ele deu uma entrevista extremamente importante. Depois, teremos José Dirceu e Flávio Dino”, detalha Tarso Genro. “Vamos da centro-esquerda progressista à esquerda mais tradicional, com o Rui Pimenta, do PCO. É um enorme painel de vozes importantes para articular relações que nos permitam criar uma mesa política e tirar o país dessa crise”, acrescentou.

Genro explica que esse movimento político só pode ser feito com atores de esquerda e centro-esquerda, que sejam contrárias ao neoliberalismo. “Todas as pessoas que têm responsabilidade política e querem formar uma frente de esquerda precisam fazer um impulsionamento contra Bolsonaro e o liberalismo do (Paulo) Guedes (ministro da Economia)”, afirma.

A TVT e Rádio Brasil Atual transmitem o programa República e Democracia todas as terças, às 22h30. Você pode acompanhar pelo canal 44.1 da Grande São Paulo, pela FM 98,9 ou pelas redes sociais.